segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

The first time




Ahhhh... A primeira vez...
Quando me relembro dela, longínqua memoria que se encontra lá bem no meu passado, só me dá para rir!
Pois porque vindo de mim não poderia ser uma situação normal como a de qualquer outro, tinha que ter uma dose enorme de irreverencia.

Naquela década já afastada, os tempos eram diferentes, assim como as pessoas, em especial as mulheres, as mentes seriam muito mais fechadas e tudo o que envolvesse sexo era TABU!
Portanto nós os jovens, na ânsia de fazer novas descobertas nesses territórios inóspitos, que eram os corpos femininos, fervíamos em esquemas que nos pudessem privilegiar avanços nesse departamento...
Mas não era nada fácil, pareciam todas um bando de freiras em preparação para uma vida dedicada à religião!

Mas sem desistir, um dia caiu-nos no “colo”,o que na altura nos pareceu uma chance única e derradeira, a nossa “wolfpack” da época, na altura constituída por três elementos, eu, o C. e o H., havia sido convidada para uma festa de anos onde só iam estar mais quatro raparigas...
Óbvio que na altura ficamos a esfregar as mãos de contentes com a oportunidade, ainda mais quando nos pediram para levar um filme pornográfico... Pois... As freiras fliparam... Foi também o nosso primeiro pensamento na altura.

O fornecimento do “material” estaria a cargo do C. que nos prometeu material de qualidade, portanto desde cedo deixamos as raparigas descansadas quanto a isso.
Assim passaram alguns dias de grande ansiedade e “trabalho manual” até à chegada do dia da festa, estando as nossas mentes focadas na exibição do filme e do que dali iria resultar.
Quase certo estava nas nossas cabeças que aquando da visualização de tão maravilhosa película, elas iriam ficar tão quentes que teriam que pedir aos “bombeiros” de serviço para apagar os fogos...

Pois... You wish! É que na hora H da exibição do filme... Bem... Ainda hoje me pergunto quem terá sido o “mentecapto” que idealizou o enredo e realizou tal barbaridade e o intitulou de filme!
Então não é que se nos apresenta uma filmagem, com uma notória qualidade de gravação digamos, digna dos bons anos 60!
Mas não fica por aqui... Sendo a atriz principal uma fulana com umas mamas assim ao estilo das indígenas africanas, mas aquelas já como os seus bons 50/60 anos, em que quase conseguem dar toques de joelhos nas mesmas, a espremer leite para um pires... Pois eu sei, era mesmo assim mau!
Óbvio que não vimos mais do que 5/10m daquele terrorífico espécimen de filme para adultos, mesmo hoje ainda não sei se não me terá afetado de alguma forma, esta visualização em tão tenra idade...

Escusado será dizer que a aventura acabou por ali, não havendo prolongamento da festa, e o C. a ser vitima de um valente ataque cerrado meu, com palavras menos próprias, pedindo explicação pela qualidade prometida, durante todo o caminho de regresso a casa.
Não falei da “primeira vez” em si de facto, mas é que foi este acontecimento que desencadeou os restantes capítulos... Eu avisei que tinha sido irreverente!


Fox

4 comentários:

  1. Estou a chorar... só de imaginar a cena, não paro de rir! Estes jovens já não são o que eram ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, este episódio não nos correu como seria desejado. lol

      Eliminar
    2. Olha que o seguinte também não correu melhor! Coitadinhos, estavam com azar. Não estava fácil... ;)

      Eliminar
    3. Não, esse também não lol
      Quando são situações mais difíceis, tornam o resultado final mais gostoso...

      Eliminar