terça-feira, 5 de junho de 2012

My better half


Nunca ninguém se contenta com o que tem. Todos querem mais. É um mundo consumista.

Eu no entanto, gostaria de saber dar mais valor ao imenso que possuo.
Sendo pouco comparado com muitos, é muito comparado com poucos.

Mas o que me faria sentir bem, não se prende com pretensões materialistas, mas sim, conseguir ser "melhor".
Tenho receio que a personalidade não mude e não possa acompanhar a minha vontade de evolução. Como tal, irei permanecer incompleto e no meu entender incapaz de merecer o que vou recebendo.

Quero mudar. Quero evoluir. Quero merecer. Te.



Fox

12 comentários:

  1. Não percebo a tua (e dos outros, em geral) ânsia de mudar. Quem gosta de ti, gosta pelo que és. Não está à espera que mudes ou que "melhores". Apenas espera que te mantenhas tal e qual como és.

    Uma coisa é querer melhorar, evoluir como ser humano (o chamado "improve yourself"). Outra, será mudares para que alguém goste mais de ti. Se achas que precisas de mudar por alguém, és tolo. Se alguém te pede para mudares por esse alguém, é porque não gosta de ti. Gosta de si próprio e quer "criar-te" à sua imagem e semelhança. Não chamaria a isso amor, nem sequer amizade.

    Portanto, se me permites "querer" alguma coisa, quero que pares de ser tonto, sim?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Belas palavras, gostei. Muito.

      Acho que no fundo quero evoluir, enquanto ganho mais aptidão para valorizar o que me rodeia.
      Devia ser muito mais feliz do que sou, apenas pelo que possuo.
      Mais humildade, talvez seja necessária na minha pessoa.

      Podes "querer" à vontade, vou parar sim. ;)

      Eliminar
  2. Você não é feliz, querido Fox?
    O que falta para que você seja? Responde, com honestidade, à pergunta dessa sua amiga virtual...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não Isa E., creio que não o seja.
      Ou melhor, não o saiba ser.
      Sei que deveria estar grato por tudo que tenho, mas nunca o consegui fazer em pleno. Falta-me sempre algo mais.

      Eliminar
  3. Sabes, passei grande parte da minha vida a sentir-me outsider (confesso que ainda sinto) e a querer ter ou ser como as outras pessoas "normais", na minha cabeça, eu só seria feliz assim...e estava tão errada.
    Hoje, com 30 anos e depois de ter deixado tudo para trás, sinto-me a pessoa mais livre do mundo. Aprendi a gostar de mim e a aceitar que existem pessoas que estão "destinadas" a estarem sozinhas (eu acredito plenamente nisto) sem se sentirem sozinhas. Se existir outra metade minha por aí, existe, mas não é importante procurá-la incessantemente. É-me importante melhorar, aprender, limar-me e sentir-me plena e contente comigo própria porque a felicidade parte de ti, de dentro de ti.
    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hum... Ponto de vista curioso esse que revelas.
      Dar inicio à felicidade a partir de nós mesmos.
      O meu problema reside em não conseguir ser feliz como deveria com tudo aquilo que possuo.

      Eliminar
    2. Já viste o filme Into the wild? Se não viste vê.
      Aproveita também para ouvires a banda sonora do filme, foi composta por Eddie Vedder.
      Quando estás triste ou infeliz, fecha os olhos e viaja para o teu happy place, andar de mota :)

      Eliminar
    3. Não esse não vi. Vou procurar a sinopse.
      Agora disseste tudo. É mesmo um escape ideal para o meu caso, não posso é ir de olhos fechados... ;)

      Eliminar
  4. Mas sabe, penso que não deve se preocupar em ser feliz. Na verdade, acredito que a felicidade é apenas fruto de nossa imaginação. Nós perseguimos alguma coisa que só existe se nós a inventarmos. Tanto é assim que uma pessoa pode ser feliz à beira da morte e outra pode ser muito infeliz com a vida cheia de riquezas e amigos e juventude. E se isso é possível, significa que a felicidade não depende de nada, de uma conquista, de não ser sozinho, de dinheiro...ela é apenas um sentimento, que podemos criar ou não, dentro de nós. Se você não é feliz, não é e pronto! Não se cobre por isso. Apenas não permita que isso o impeça de viver a sua vida da melhor maneira que puder.
    Você entende o que quis dizer? Não sei se me expressei bem :)
    Um beijinho!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim creio que entendi. Será uma forma diferente de ver as coisas.
      Bem, o certo é que se a felicidade não surgir por si, está visto que não a saberei criar. Logo terei que viver nesse limbo.

      Eliminar
  5. Desafio no meu blogue para o Fox! Ele aceita?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro. Depois dou uma vista de olhos. ;)

      Eliminar