sexta-feira, 8 de junho de 2012

My poem XIX



Suave e lento é o meu acordar
Sentindo esta brisa a passar
Ouço o som do mar a correr
Neste imenso areal até se perder

A cama está vazia no teu lugar
Cedo deve ter sido o teu acordar
Com a atração que vem exercer
O oceano à luz deste amanhecer

Saio para a claridade enfrentar
Observando-te junto ao calmo mar
Mais deslumbrante imagem não podia ver
Enche-me de pura felicidade te ter

Enquanto caminho ao teu encontrar
Sentindo areia molhada ao caminhar
Abraço o corpo que materializa o teu ser
Num contacto que nunca quero perder

Estremeces com o meu chegar
Mas sorris confortada com o agarrar
Sentindo o meu calor te percorrer
Neste momento impossível de esquecer

Enquanto a onda vem na areia a enrolar
Para as pernas juntas nos banhar
Não imagino melhor momento escolher
Para um sentido Amo-te te dizer 


Fox

Sem comentários:

Enviar um comentário