terça-feira, 27 de novembro de 2012

Dreamer

Quando penso no passado vislumbro desafio, atrevimento, risco, glória, honra, missão.

Parece que outrora muitos sonhadores nasciam com ganas de tomar o mundo pela mão e modifica-lo a seu gosto. Sem regras que os pudesse limitar, sonhavam e davam a vida pelo sonho, lutando por atingir aquilo que um dia se atreveram a imaginar.

Alexandre

Átila

Gengis

Napoleão

Adolf

Seriam estes concebidos de uma matéria diferente da usada na criação de um humano normal? Ou terá a civilização em conluio com a modernidade castrado os sonhadores do agora, deixando apenas meros eunucos sem vontade própria além da de seguir os dogmas que se foram estabelecendo?

Falta-nos sonho. Falta-nos ação. Falta-nos vida.


Fox

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

To the end.

Se houvessem apenas mais 30.
Teria influência no que faria?
Modificaria o que sou?
Como seria se o soubesse?

Que tudo estaria suspenso pelo fio de um punhado de dias...

Redimiria-se o mau como réstia absolvição dos seus males? Cairia o bom na perdição do negro como retaliação pelo término da sua fogosa chama? Aceitaria de bom modo o comum a sua finda hora? Partiria a bélica nação numa guerra aberta contra um inimigo inexistente apenas para dar luta?

Acho que apenas continuariam a ser o que sempre foram. Nada. Ocos.

Pois enquanto indivíduos únicos, acham que viverão para sempre, vivendo como tal, esquecendo de viver, enquanto fogem da concepção de deixar de viver.

Quanto a mim, sempre estive pronto. Nunca tomei nada por adquirido. Nunca nada foi meu nem fui de nada. Venha dai a hora do acerto. Que o livro seja aberto.


Fox

sábado, 17 de novembro de 2012

Light



Que dizer acerca daquele instante em que se abre o seu sorriso como uma explosão de luz que ilumina todo um mundo de escuridão. Puro raio de sol que traz calor ao mais frio dos blocos de gelo que bombeiam sangue. Tenho saudades de momentos desses em que me sinto hipnotizado por algo mais do que o olhar cobiça. 

Mas…

A carne é tremendamente fraca e as presas pedem sangue, não há lugar nem tempo para ilusão. Sempre foi a ação que me manteve vivo e distante do estado de entorpecimento. Escondo no canto os resquícios de calor e deixo o frio animal tomar conta do individuo. 


Fox

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Station



A confusão da afluência de inúmeros desconhecidos, de inúmeras origens, com inúmeros destinos desejando a mesma ação é deslumbrante. Não partilhamos ligação nenhuma, somos apenas blocos de gelo caminhantes que se tocam, esbarram e pressionam na fria perseguição da continuidade.

Mas somos conhecidos. No dia seguinte ao anterior a apresentação varia, mas o traço essencial permanece latente. É ele que cria a distinção e mantém o conhecimento. A rotina torna-se agradável na medida em que materializa como certo o encontro conhecido dos desconhecidos.

Por todo o caminho que não caminhamos, seremos desconhecidos por não tentarmos ser descobertos para além do que o olhar permite. Substancial teor de importância se perde neste processo. Mas sem uma desculpa não se age, pois seria audácia em demasia para o humano.

É bastante mais simples permanecer um mero conhecido desconhecido.


Fox

sábado, 10 de novembro de 2012

Feline


De Olhar rasgado
Sinto Corpo arrepiado
Com Ritmo acelerado
Pelo Toque desejado



Deveria o meu olhar ser o arauto da palavra muda que escondo atrás dos meus pensamentos. Deveria esta ser revestida de substância oral que lhe embutisse matéria física. Deveria com ela então, fazer o que se já tiver sido feito, nunca o foi na tamanha proporção com que merece ser. Deveria. 
Mas não será. 

Porque algumas coisas são melhores quando apreciadas no silêncio de um olhar.


Fox

sexta-feira, 2 de novembro de 2012

Wolf


Pareço o cordeiro.

Mas não ajo como tal.

Pareço inofensivo.

Mas a natureza não me revela assim.

Aqui pareço apenas mais um.

Mas estou camuflado por toda esta lã.

Mas eu sei o que sou…

Sou o lobo.

À solta bem no centro do rebanho…

O olhar dilacera o que as presas não podem morder. As garras dissimuladas anseiam pelo momento de correr finos traços na fina pele da vítima. A língua está húmida com a conceção do sabor. Os músculos retesam-se na expetativa da ação.

O predador está alerta…


Fox