quarta-feira, 21 de novembro de 2012

To the end.

Se houvessem apenas mais 30.
Teria influência no que faria?
Modificaria o que sou?
Como seria se o soubesse?

Que tudo estaria suspenso pelo fio de um punhado de dias...

Redimiria-se o mau como réstia absolvição dos seus males? Cairia o bom na perdição do negro como retaliação pelo término da sua fogosa chama? Aceitaria de bom modo o comum a sua finda hora? Partiria a bélica nação numa guerra aberta contra um inimigo inexistente apenas para dar luta?

Acho que apenas continuariam a ser o que sempre foram. Nada. Ocos.

Pois enquanto indivíduos únicos, acham que viverão para sempre, vivendo como tal, esquecendo de viver, enquanto fogem da concepção de deixar de viver.

Quanto a mim, sempre estive pronto. Nunca tomei nada por adquirido. Nunca nada foi meu nem fui de nada. Venha dai a hora do acerto. Que o livro seja aberto.


Fox

10 comentários:

  1. Lá nos encontraremos. Seja daqui a 30 seja quando for. Lá. Para lá. No sítio onde as almas se encontram. Ou cá. No local de encontro de corações. Por vezes sinto o meu coração ir, ou querer ir, ao encontro de um outro peito. Não estamos ocos. Nenhum de nós. Beijos Fox. Não sei quem és, mas hoje levaste, por um instante, um abraço quente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Está marcado então, por lá nos encontraremos.
      Obrigado, sê bem vinda, quem quer que sejas. ;)

      Eliminar
  2. “The need to go astray, to be destroyed, is an extremely private, distant, passionate, turbulent truth.”
    ― Georges Bataille

    Não sei se já te tinha "falado" nesta citação mas só consigo pensar nela quando leio o que escreveste. Está perfeito. O que dizer mais quando leio e me revejo no que escreveste?
    Simplesmente existem pessoas que vageiam por aqui, que nada levam quando partem, que simplesmente são. Existe uma certa inquietude, uma certa dor profunda que não se sabe explicar mas que se sabe que cessará quando morremos.

    ResponderEliminar
  3. Nessa ainda não tinhas "falado". Desconhecia.
    Obrigado, ainda bem que não sou o único a pensar desta forma. ;)
    Será talvez neste instante, a duvida que mais me inflama o espírito, e se...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esse é um jogo que não podemos ganhar, o do e se...

      Eliminar
    2. Mas a duvida prende-se exatamente com o não ganhar. Se ele estiver por um punhado de dias...

      Eliminar
    3. Não, inquieta-me antes se não viver verdadeira ou fiel a mim.

      Eliminar