domingo, 16 de dezembro de 2012

One day

Ainda acalento o desejo de chegar lá.

Aquele sitio.

Lá ao longe.

Desconheço onde fica ao certo, mas todavia quero lá chegar. Desde que me lembro sempre caminhei sozinho pela valeta não incomodando quem usasse a estrada, mas agora ocupo o meu espaço não me incomodando com mais ninguém.

O narcisismo vem-me desta forma ao de cima quando existe um objetivo particular a atingir. É um árduo labor este que me ocupa, mas não me faltem as forças e chegarei lá.

Um dia.


Fox

8 comentários:

  1. Respostas
    1. Nunca, mesmo que venha a se revelar não ser o caminho certo.

      Eliminar
    2. Pode acabar por não ser o caminho certo, mas ao menos assim teremos a certeza e não viveremos com a eterna questão e se...

      Eliminar
    3. A questão do "se", sempre o mesmo. Esse eterno "desgraçado", que nos provoca imensas dúvidas e levanta questões quando ponderamos sobre algo ambíguo.

      Eliminar
    4. Exacto, por isso, eu recuso-me aceitar o "se" na minha vida, tento e acabou. As consequências, se houverem, depois lidarei com elas, mas ao menos, saberei a resposta.

      Eliminar
    5. Ah, mulher de armas. Muito bem.

      Eliminar
    6. Há uma certeza que tenho apenas nesta vida, que um dia infelizmente vou ter que morrer e prefiro pensar que quando chegar esse dia, terei vivido a vida e não apenas existido, terei agido na maioria das situações com o coração ou com a minha tão grande qualidade, a impulsividade.

      Eliminar