terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Run


O que faz um homem solitário quando tem tempo livre?

O menos possível, claro está.
No entanto como não me dou parado, nada melhor do que ir tirar a ferrugem dos joelhos. O clima estava radiante e chamava à saída, o problema foi o vento norte que se começou a fazer sentir depois do primeiro km. Árduo oficio este o de combater contra o vento.

Mas como já fazia uns meses que não montava a Stuka para uma distância assim longa, não podia desistir. Pedalada após pedalada, km após km, quando se dá conta já se fez o caminho e podemos receber a recompensa do esforço.

Protegido do vento por um muro, o aventureiro pára, encosta as suadas costas na quente pedra que o suporta e admira a bela e tranquilizante vista de que dispõe. Pergunta ao mar o que o futuro poderá trazer, como se tratasse de um adivinho que para tudo terá resposta. Nada mais do que um rugido e uma serie de salpicos obtém como resposta.


Fox

8 comentários:

  1. Vê lá se a montas e vens ver a amiga?? Pois, muito me contas... ;P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uiiii o que teria eu de pedalar... lol

      Eliminar
    2. Que exagero, são só uns km´s... Convite feito, agora amanha-te ;D

      Eliminar
    3. Sim, só uns kms... Aliás até se pode determinar a distância em metros ou centímetros... lol
      Se fosse perto até ia. ;)

      Eliminar
  2. O mar já me trouxe algumas respostas, sabia?

    Gostei da imagem, de verdade...

    Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A sério? A mim sempre que lá vou nunca me diz nada...
      Obrigado. Foi a representação do descanso do ciclista. Estava um calor gostoso naquele spot.

      Eliminar