segunda-feira, 27 de maio de 2013

Dance alone

A singularidade parece prevalecer perante a união.

Raras são as vezes em que desejamos tão intensamente algo que quebramos barreiras que de outro modo não nos atreveríamos. 
Cegos por fantasias que nos iluminam a alma e aquecem o coração, desencadeamos um ritmo desenfreado de ações que envolvem e mantém a pessoa refém. 
Mas por vezes descobrimos que nem sempre o compasso bate ao mesmo ritmo, sendo que o resultado que daí resulta pode não ser o desejado.

Se um não quer, dois não dançam.


Fox

Sem comentários:

Enviar um comentário