quinta-feira, 23 de maio de 2013

Wild III


Apenas os cavalos nas outras baias adjacentes os pressentiam mas não incomodavam. A luxuosa instalação que o cavalo possuía era fabulosa e neste momento propícia a dois selvagens descontrolados. Ele puxou-lhe o polo molhado revelando os belos seios já duros de excitação. Ela tentou-lhe retirar aquela estranha vestimenta mas sem sucesso. Teve que ser ele a despir a roupa, revelando um corpo de tez morena e cheio de pelos. Ela encostou-se a uma das paredes para retirar as botas de montar e descer as calças justas.

Recebeu-o num abraço quente com o calor de ambos os corpos a se misturarem. Ele sentiu-a de pele húmida pela água. Ela sentiu-o de pele pegajosa pela transpiração. Encostou-a à parede e tomou-a pelas pernas, abrindo-a a si. Voltou a senti-la, mas desta vez húmida, quando a penetrou. Ela libertou um suspiro contido. Ele iniciou o vai e vem ritmado com o mesmo fulgor de um dos seus garanhões. Ela arranhou-lhe as costas e o rabo, incitando-o a um maior movimento. Ele transpirava desmedidamente com o visível esforço. Ela gemia e ofegava, procurando por oxigénio que lhe parecia fugir em toda esta excitação.

Com um ligeiro empurrão afastou-o de si e quebrando o contato tão intimo que mantinham, levou-o a deitar-se sobre a palha que se amontoava no chão. O olhar dela era de pura delícia. Vê-lo assim deitado na palha, deu-lhe vontade de o cavalgar como fazia com os garanhões. Armada da sua chibata colocou-se sobre ele e montou-o selvaticamente como uma amazona. Impôs um ritmo desenfreado tomado pelo prazer e a luxúria. Os movimentos eram acompanhados com gemidos e as ligeiras batidas da chibata nas pernas dele. Ele estava louco com todo aquele comportamento. Ela estava doida com todo aquele controlo sobre o príncipe.

Tanta loucura levou a que não controlassem mais a restrição que faziam sobre o prazer que sentiam. Entre sons de couro a bater na pele e gemidos sôfregos, os dois corpos uniam-se cada vez mais rápido. A respiração de ambos era pesada. Ele veio-se e gemeu. Os cavalos relincharam e bateram com os cascos nas portas. Ela gritou e veio-se.  

Assim ficaram por momentos os dois corpos transpirados, quentes e saciados sobre os fios de palha espalhados por toda a baia.


Fox

Sem comentários:

Enviar um comentário