quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Age



A idade.

Incontornável símbolo que se cola a cada um de nós desde a nossa primeira inspiração até ao momento da ultima expiração. Para uns significa tudo, para outros não significa nada. No entanto, todos nós temos uma.

O que vos diz a idade? É elemento dissuasor da vossa interacção com outros? É impeditivo no vosso relacionamento amoroso? Estimam pessoas experimentadas? Ou preferem a juventude?

Tal como havia escrito anteriormente, achei interessante o rumo que um dos posts estava a ter quando a Ana Pereira lançou o mote à discussão das idades, de modo que decidi aproveitar o tema.


Fox

56 comentários:

  1. A regra (eu e as mulheres que conheço) diz-me que, para uma mulher, a idade, relação a um homem, importa sim. Nem é tanto pela questão da experiência... é mais pela questão da maturidade! Por regra, as mulheres também amadurecem mais rápido e mais cedo do que os homens. Daí que não me choque que haja uma diferença de 5 ou até mesmo de 10 ou 15 anos entre um casal (ele mais velho claro). Por isso, não concordo quando as pessoas dizem que há maior preconceito relativamente a um relacionamento entre uma mulher mais velha e um homem mais novo. Pelo menos, em relação aos casos que conheço, não sendo eles propriamente uma exceção, há é um certo espanto, porque não consigo perceber o que viram neles...

    Socialmente também não me faz confusão, quero dizer que não deixo de falar com essas pessoas pela idade. Mas fica sim difícil conseguir estabelecer laços (como a amizade p. ex.) com pessoas mais novas, exactamente pela questão da maturidade. Então hoje em dia (e já tenho 30 anos) fica muito difícil conseguir manter uma conversa interessante com pessoas 8 ou 9 anos mais novas do que eu. Então em ambiente de trabalho... nem é tanto pela falta de experiência, porque ninguém nasce ensinado. É mesmo por grande parte deles ter uma falta enorme de coisas tão básicas como saber se comportar. Nota-se cada vez mais isso, o problema é que eles não se apercebem e falam por exemplo para um chefe como se estivessem na faculdade.
    Mas, é claro, há sempre exceções! O que seria de nós sem as exceções.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Então o que se coloca é a maturidade. Bem visto. Também penso de igual modo.
      Não me sendo simples manter amizades com pessoas muito mais novas do que eu. Os comportamentos erráticos tiram-me do sério.

      Eliminar
    2. Sim, penso que a questão estará toda na maturidade. Vou generalizar mas: um homem aos 30, em princípio, já sabe o que quer. Aos 20 e tais (25/26/27 anos...), um homem não consegue decidir se quer comer um macchiken ou um big tasty quando vai ao MacDonalds. Será que sabe o quer de um relacionamento? Creio que não. Uma mulher com essa mesma idade (a partir dos 25...), se já for madura, já estará perfeitamente ao nível de um homem de 30 e tal anos.
      Claro que depois há as "pistoleiras" (se me entendes) que gostam de homens mais velhos, que de preferências estejam bem na vida... mas também há outras, erradamente rotuladas como tal, que só procuram alguém que lhes dê estabilidade emocional. Convenhamos: todas as mulheres gostam de se sentirem protegidas por um homem, acarinhadas. Não me parece que um puto de 20 e tal consiga transmitir esse sentimento de proteção a alguém. Diferentemente uma mulher com a mesma idade, se madura, já consegue perceber as necessidades emocionais de um homem.

      Eliminar
    3. Entendo e concordo.
      Estabilidade emocional, fizeste bem em salientar isso. É muito importante.

      Eliminar
  2. O pior é o depois........quando o crepusculo dos deuses surge inesperadamente no horizonte do homem e a mulher encontra-se no limiar de um amanhecer cheio de luz....aí parece-me que a porca torce o rabo...e pouco resta a fazer.....salvo se o dito cujo tiver uma carteira bem recheada............

    AndorinhaViajante

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Com imaginação muito se pode fazer... Mas não se entra numa situação a pensar no que nunca poderá ter chance de chegar, pois não? Sofrer por antecipação faz-nos perder a vivência do presente...

      Eliminar
  3. boa tarde!
    A questão da idade surgiu no sentido da minha pessoa tentar descobrir a sua idade Fox, mas tornou se num tema muito interessante para ser discutido.
    A idade para mim é um número que diz à quantos anos a pessoa está viva, não me diz nada sobre a sua forma de ser ou estar. No entanto, para mim uma coisa que tem de ser respeitada é a forma e como se fala e respeita os mais velhos. Por exemplo, atualmente o que tenho presenciado é que os mais novos falam com os mais velhos como se tivessem a falar com colegas da escola.
    Desde cedo fui habituada a lidar com pessoas de diferentes idades quer família quer amigos, por isso para mim a diferença de idades não é importante desde que se respeite e se tenha comportamentos adequados às situações.
    Em relação ao relacionamento amoroso a idade não me faz diferença, sempre fui habituada a diferença de idades dos meus avós maternos que têm 15 anos de diferença de idade, sendo o meu avô o mais velho. No entanto sei que essa diferença quando eram mais novos não se notava tanto e agora com a idade mais avançada a minha avó ainda tem alguma pedalada para andar a passear e o meu avô com os seus 85 já nem tanto.
    E mesmo eu propria já me relacionei com uma pessoa 9 anos mais velha que eu e não me fez diferença, os meus pais é que não gostaram muito da ideia. Mas não foi pela experiencia que me relacionei com essa pessoa mas sim porque nos damos bem e ainda hoje apesar de não estarmos juntos por razões de distância damos bastante bem.
    Por fim, para mim e por experiencia própria as pessoas amadurecem consoante as vivências que têm no seu percurso de vida.
    Bem desculpa o comentário tão longo. E bom resto de tarde.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já me questionava quando aparecias. ;)
      Ao ler o que escreves lembrei-me que sempre me relacionei com mulheres mais novas. Mas devo dizer que em alguns casos tive bastantes problemas com a imaturidade das mesmas. Ainda que tal como escreves, a maturidade provenha das nossas experiências de vida.

      Eliminar
    2. Claro que iria aparecer, ando sempre atualizada aqui! ;)
      É claro que a imaturidade é sempre um problema quando nos relacionamos com alguém mais novo. Tenho pena que tenha sido esse o teu problema. E já agora uma curiosidade essa diferença de idades era muita?

      Eliminar
    3. Folgo em sabe-lo.
      A mim tira-me do sério, não tenho paciência para infantilidades. Talvez dai resulte a minha diminuta dedicação a crianças.
      Em todos os casos oscilou desde um ano de diferença até oito.

      Eliminar
    4. Até posso dizer que estava admirada de não ver nenhum post durante esta semana. Mas ainda bem que foi este o tema. ;)
      Eu também não tenho paciência para infantilidades e outra coisa que também não tenho é ciúmes por coisas minimas. Irrita me tanto, mexe com o meu sistema nervoso. Por isso é que talvez ao longo da minha vida só tive 1 relacionamento.
      Nem todas as pessoas têm capacidade para se dedicar às crianças, e eu vou te ser sincera, já tive mais paciência para me dedicar a elas e até depende da idade em que elas estão, porque há idades que sinceramente é preciso paciência até à ponta dos cabelos. ahahah ;)

      Eliminar
    5. Nem sempre estou inspirado com assunto de relevo para escrever...
      Ciúmes? Isso pode ser um campo perigoso...

      Eliminar
    6. É um campo muito perigoso. Eu não gosto que façam ciúmes com coisas minimas, não sou ciumenta e não gosto que sejam para comigo.
      Qual é a sua opinião sobre ciúmes?

      Eliminar
    7. Gerar ciúmes é infantil. Esse é o começo.
      No entanto, normalmente algumas pessoas não conseguem controlar o facto de sentirem ciúmes. Sejam muito ou pouco evidentes. Mas a razão pela qual o sentem é errada, pois não se detém propriedade sobre ninguém...

      Eliminar
    8. É isso mesmo, eu cá como adoro a minha liberdade e não gosto quando controlam as coisas que faço. Por vezes até acho que é a minha pessoa que não é normal em não fazer ciúmes e não gostar que lhe façam, pelo que vejo nesta sociedade atual em que entre amigos casais vejo cada cena de ciúme que se fosse comigo, eu não tolerava.

      Eliminar
    9. Quem ama deixa em liberdade...

      Eliminar
    10. Frase muito bem dita. Resume tudo ;)
      (espero pelo próximo post seu, atenta sempre) ;)

      Eliminar
    11. Obrigado, Ana. ;)
      Vamos a ver sobre o que será...

      Eliminar
    12. Não tem de me agradecer, eu é que agradeço pelas reflexões que me mete a fazer. ;)
      Beijo e um sorriso de boa noite

      Eliminar
    13. Fiquei admirada Fox com o que escreveu. Confesso-lhe que achava que seria homem para ter um instinto paternal vincado, digamos assim.

      Eliminar
    14. Tenho noção que daria um bom pai devido à minha capacidade de responsabilidade mas não sou muito dado às crianças. Ainda que domine por completo o conhecimento referente ao seu cuidado.

      Eliminar
    15. É curioso. Talvez por transmitir muito essa ideia de responsabilidade pensei que fosse daqueles homens que faz da paternidade um objetivo, na vida, a realizar.

      Eliminar
    16. Se fizesse disso um objetivo, já teria que ter começado a tratar disso a algum tempo...
      Talvez seja por ainda não ter encontrado aquela que me faça mudar de opinião.

      Eliminar
    17. Boa tarde Fox! ;)
      talvez isso da parentalidade possa mudar, só com o tempo dirá. ;)

      Eliminar
    18. Com o tempo ou com a mulher. Não coloco nenhum impossível na vida.

      Eliminar
    19. Nunca se pode dizer o impossivel porque tudo na vida pode acontecer. Não sabemos o dia de amanhã. Mas vai arranjar uma mulher e com o tempo vão conseguir. ;)

      Eliminar
    20. Exacto.
      Mas não faço disso uma prioridade.

      Eliminar
    21. Se for como eu, quando vier e se vier um filho/filha será bem vindo. Agora fazer para que isso aconteça não. ;)

      Eliminar
    22. Fazer para que aconteça não. Sem dúvida.

      Eliminar
    23. Fox, a minha pessoa é muito curiosa nestes temas de relacionamento e resolvi pesquisar mais sobre o tema. Encontrei um documento estudo de psicologia sobre o relacionamento pessoal e social nos adultos e penso que é uma boa leitura. ;)
      (vou enviá-lo - isto se quiser - para o email que penso que se encontra no seu perfil)

      Eliminar
    24. Envia, Ana. Deve ser uma leitura interessante. ;)

      Eliminar
    25. ;) Já está. Depois dê o seu feed-back do que achou ;)

      Eliminar
  4. Tens razão ....eu tenho alguma imaginação...mas não consigo infelizmente esticar o ordenado...pelo contrario encurto cada vez mais o mês...e nem a imaginação me salva....é difícil (não digo que seja impossível) contornar o obvio, com ou sem antecipação de vivencias presentes passadas ou futuras.

    Tiro-te o "chapeu" , a burka não, porque não uso................és um otimista " à l' outrance"

    AndorinhaViajante

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem tu nem ninguém o estica. :)
      Sim, tento forçar-me a sê-lo. Cada vez mais. A vida é difícil por ela mesma, escusamos de a piorar.

      Eliminar
  5. E qual é a tua idade? :p

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahah eu acho piada à forma como se desvia sempre desse assunto ;) Está no seu direito claro! Não estou a criticar de forma nenhuma, atenção :)

      Eu cá acho que a diferença de idades não é impeditiva numa relação e nem diz nada sobre uma pessoa (como de uma maneira geral se falou pelos comentários, há pessoas mais novas com mais maturidade do que outras mais velhas). No que respeita a idade, não podemos generalizar, pois cada caso é um caso ;) Ainda sou nova e tenho muito tempo para encontrar a pessoa certa! Só espero um dia encontrar "o tal", uma pessoa que me ame incondicionalmente. Não dou nenhuma importância ao físico nem à idade: quero simplesmente uma pessoa interessante, inteligente e divertida com quem sei que quero partilhar a minha vida. Espero um dia encontrar essa pessoa :)

      Eliminar
    2. Para uns sou novo, para outros sou velho. Mas como para mim não me diz nada, reservo esse numero, pois não me traduz. ;)

      Queres tu e todos nós que respiramos o ar que nos faz viver. Deve ser esse o mais repetido desejo de sempre. Mas nem por isso o mais realizado...

      Eliminar
  6. Na minha opinião a idade só é impeditivo numa relação, seja ela de amizade ou amorosa, se associada à maturidade. Há pessoas com 25 maduras e pessoas com 35 imaturas.

    Portanto a idade não diz muito...

    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já somos alguns aqui com esse mesmo pensamento. :)

      Eliminar
    2. Também reparei que sim!

      Tudo gente muito sensata ;)

      Eliminar
    3. Agrada-me que assim seja. Demonstra que consigo estipular um mínimo de valor na escrita que atraia esse género de pessoas.

      Eliminar
  7. Olá Fox!
    Para mim, a idade é um mero número. Tal como li em alguns comentários, o que é, de facto, necessário, é maturidade. Falo por experiência própria. Tenho um relacionamento com uma pessoa de 37 anos e eu tenho 22. Nunca foi impeditiva de nada nesta relação, felizmente. :-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Ângela.
      Parece que somos todos defensores da maturidade...
      Dou-te os meus parabéns, trata-se de uma diferença de idades realmente considerável. Espero que continue a correr pelo melhor. ;)

      Eliminar
  8. Cá venho eu intrometer-me no teu blog pela segunda vez... :)
    Isso da idade, acho que não é impeditivo de nada. Acho que tem mais a ver com afinidades entre as pessoas... Numa relação amorosa, acho que a maturidade é realmente importante, assim como a idade... as pessoas dizem que a idade não importa, mas importa... não vejo uma mulher de 25 anos, a andar com um senhor de 65, se não for por factores bem apelativos €€€€.
    Este post, fez-me lembrar uma senhora que tenho vindo a conhecer melhor e que é da idade da minha mãe. Quase 25 anos mais velha do que eu e damo-nos lindamente. Aprendo muito com ela. É uma mulher cheia de garra :)
    Essa coisa da idade, na verdade irrita-me um bocado. Pareço um bocado mais nova do que sou e tratam-me muitas vezes como uma miúda quando já tenho 33 anos. Principalmente, na relação de funcionário-cliente... Já para não falar na qualidade de atendimento, ainda me tratam por 'tu'... enfim... Num contexto informal, não vejo problema, mas há situações e situações. Já vi pessoal da minha idade a tratar por 'tu', pessoas 15 anos mais velhas e soa-me bastante mal...
    Bem... na verdade aqui atrás de nicks, nem se sabe as idades das pessoas com que falamos... :) mas dado o ambiente informal, espero não estar a ser incorrecta :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fica à vontade, eu aprecio a interação. ;)

      Sim, a afinidade também é necessária, sem ela não existe diferença de idade que seja tolerada.

      Muito do respeito que outrora abundou, hoje escasseia de forma gritante. É a evolução da sociedade que mais parece um regressão...

      Eliminar
    2. Sim, sem dúvida. Respeito e educação, são valores que se começam a perder... Vai havendo ainda algumas pessoas que salvam a sociedade actual... mas sim, está nitidamente em regressão.

      Voltando à questão da idade, e rematando o que quis dizer antes, numa relação de amizade acho que não é de todo importante, já numa relação amorosa acho que já não é assim tão linear...

      Eliminar
  9. Eu falo por mim, é só a minha opinião. Os namorados que tive sempre tiveram idades relativamente próximas da minha, no máximo 4 anos de diferença... Não sei, simplesmente não me consigo imaginar com alguém 10 anos mais velho, por exemplo. Não quer dizer que não possa acontecer. Mas acho que o nosso inconsciente faz todas as escolhas por nós, quanto mais tentamos racionalizar algo, como encontrar alguém para a amar, tudo fica muito confuso, porque ninguém pode jurar a pés juntos que nunca irá apaixonar-se por uma pessoa Y, mas pode dizer que o que conhece dos Y, eles não lhe despertam nada de especial, ou há mais probabilidade de terem outro tipo de vida, de gostos, por exemplo.
    As opiniões baseiam-se em experiências pessoais e generalizações... Senão ficava difícil expressar qualquer tipo de opinião :) (e todas as generalizações, têm excepções)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Então presumes que pessoas de idades diferentes não podem ter os mesmos interesses de modo a se aproximarem emocionalmente?

      Eliminar
  10. Podem, porque cada pessoa é um individuo único e diferente de todos os outros. Cada caso um caso, cada pessoa uma pessoa... Só falei na minha perspectiva sobre o assunto e não disse que "não podem". Em tudo o disse salvaguardei sempre poder não ser assim... ;)
    Seja este ou qualquer outro assunto, nada é algo preto e branco. Sim/Não, Acontece/Nunca acontece. Há tantos factores que influenciam tudo o que se passa na vida, que penso que falar a preto e branco é simplesmente redutor.
    Achas que estou errada?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, realmente não existe apenas branco e preto. As tonalidades de cinza são imensas.
      Por isso mesmo devemos ter sempre a mente aberta para todos os assuntos.

      Eliminar
  11. Eu acho que a idade faz diferença nas relaçoes.
    Sejam elas relaçoes de amizade , amorosas ou profissionais.
    Quando eu digo que faz diferença, não quer dizer que seja impeditivo, ou que seja uma coisa má. Mas faz......dizer que não faz, perdoem-me a frontalidade mas é uma afirmaçao ingenua.

    E essa diferença tem que acontecer. Se eu for uma mulher ou homem de 45 anos e relacionar-me (seja a que nivel for) com uma pessoa de 25.
    tem que haver uma diferença, diferença de pensamento, de prioridades, de raciocineo, etc.
    Se essa diferença não existe é sinal de duas coisas; ou a pessoa mais velha tem um atraso mental que não permitiu que o seu cerebro evolui-se. Ou a pessoa mais nova ja nasceu velha, o que é igualmente terrivel.

    Quando nos relacionamos com uma pessoa com uma grande diferença de nós, temos que nos adaptar, qualquer que seja a direcçao, encontrar um ponto comum.

    Tenho uma amiga (daquelas a serio ) com idade para ser minha mae, e a idade não faz diferença no amor e carinho que sentimos uma pela outra, mas faz diferença nas actividades e conversas que temos, como é obvio a minha juventude tolda-me o racioceo muitas vezes e a sua experiencia, molta o dela. E é assim que tem que acontecer.

    Ja as conversas e actividades que tenho com a minha irmã mais nova(que por sua vez é uma decada mais nova que eu.) sao igualmente boas, mas sao diferentes das da amiga que eu falava, pois elas têm 40 anos de diferença ( e tambem diferença entre mim e ela).
    Sei que daqui a 10 anos, quando ela tiver a minha idade, que ela ja vai pensar diferente.E assim por diante.

    E isso é que faz sentido.
    Perceber-mos que a idade não faz diferença no amor e no carinho entre as pessoas, mas pode fazer diferença no dia dia delas. Em alguns casos essas diferenças são impeditivas, em outros casos não. Mas temos que ter claro que se estivermos a falar de pessoas saudaveis, as diferenças existem , e têm que existir.




    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bom ponto de vista, tem a sua razão. Quando a diferença de idades ainda é pouca não se sente muito o espaço que afasta as pessoas mas aumentando essa diferença já modifica tudo.

      Eliminar
    2. Exacto, 2W! Concordo, no fundo foi nisso que baseei os meus comentários.

      Eliminar