sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Good book VI

As oito dádivas eternas da vida por Paulo Carvalho

Não foi nesta época que o li, mas fez-me muito bem quando mais precisei de orientação. Todos nós passamos por situações ao longo da vida em que perdemos o norte de tal forma que não temos noção do que fazemos. A minha desorientação ocorreu aquando do término da mais longa relação que tive. 

Não tenho por hábito ler este género de obra, mas foi a recomendação de alguém que parece ter surgido na minha vida apenas para me recomendar o livro e desaparecer pouco depois. Realmente a vida possui episódios muito estranhos. Mas o que é importante, é que de alguma forma a leitura do livro ajudou um pouco a prosseguir o caminho.

Uma das maiores lições que aproveitei desta obra, foi aquela que diz não valer a pena empurrar uma porta fechada. Nesses casos o melhor é dar um passo atrás e olhar em redor, iremos encontrar imensas outras portas entreabertas...


Fox

2 comentários:

  1. Não conhecia, mas acho que vou aceitar a sugestão... parece interessante.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Na altura ajudou-me a colocar as coisas numa perspetiva diferente.

      Eliminar