quinta-feira, 21 de novembro de 2013

China

Se eu já achava a situação do Japão estranha e de alguma forma complexa, então o que dizer acerca da realidade Chinesa...

Segundo uma reportagem que visionei alguns dias atrás, por terras deste país asiático escolhe-se a cara metade por dinheiro. Tal como outrora se impunha o costume do dote, agora os contornos modificam-se ligeiramente com vista a um futuro auspicioso e a uma vida mais ri$onha. 

Assim, se for um homem de posses é um partido interessante se não o for é relegado. Pelo outro lado, se a mulher tiver mais de 25 anos já é difícil de conseguir encontrar quem a queira. De salientar que não está em causa o aspecto físico, capacidade intelectual, emocional ou outros que tais. Não, apenas o extracto bancário e a idade. Acima dos 25 anos já começa a complicar a situação.

Então o que se deve fazer para resolver a situação? Considerando que os jovens poderão apresentar alguns problemas em encontrar alguém dentro do prazo definido, como seria de esperar, entrega-se essa responsabilidade aos progenitores. Tolera-se que os pais façam publicidade dos filhos em feiras ao ar livre, como se de mercadoria se tratassem.

Mas que planeta é este mesmo?


Fox

7 comentários:

  1. A minha pessoa acha que isso não devia ser permitido, é porque é a felicidade das pessoas que está em causa.
    Não gostava que me fizessem alguma coisa dessas. Acho que há pessoas cada vez mais maluquinhas da cabeça.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Realmente parece que andamos em regressão. Quando já possuímos a liberdade de procurar por outros valores ainda se troca a felicidade por umas notas. Deprimente.

      Eliminar
    2. É isso mesmo, cada um tem de escolher com quem quer viver, não ser escolhido a dedo. ;) Se fosse eu, eu dava em doida.

      Eliminar
  2. Eu acho isto surreal nos dias de hoje! Como é que é possível hoje em dia existirem situações destas? Acho que o mundo chegou a um ponto que, em vez de evoluir, está a regredir no que diz respeito a valores e interação humana. Trocar a felicidade por dinheiro é completamente impensável para mim, mas há gente para tudo...

    C.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É mesmo surreal.
      E pouco a pouco é esta a sociedade que ganha cada vez mais presença e poder a nível mundial. Medo.

      Eliminar
  3. Eu vi isso!
    As sociedades orientais são muito diferentes e também interessantes. Também têm na China as "amantes", mulheres muito jovens com mentalidade ainda mal formada, normalmente estudantes que se prestam a ser CONCUBINAS de homens ricos. Assim que estes telefonam, elas têm de estar prontas e correr até eles. Vivem no luxo e na riqueza e imaginam que vão deixar as esposas para casar com elas. Burras! Assim que a jovem começa a entrar nos vinte e poucos já procuram outras mais NOVAS!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora nem mais, foi justamente essa reportagem.

      Sê bem vinda, boboquinha. ;)

      Eliminar