terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

Bond



Se vivêssemos numa utopia "hollywoodesca" estariam todos os homens predispostos a casar? Acham que com a pessoa certa, até os homens se querem comprometer num laço eterno ou "até que a morte os separe"?

No vosso entender, que pensam vocês acerca deste assunto?

Quanto a mim, não o sei dizer, nunca senti o chamamento do enlace matrimonial. Talvez por não ter encontrado "a tal" ou devido à codificação genética estar programada para os homens simplesmente não sentirem nada em relação a isso.

Uma coisa é certa, a melhor receita para um feliz casamento será tal como a figura mostra. Senhora na rua...


Fox

12 comentários:

  1. Nestes assuntos do casamento, na minha opinião, não se pode generalizar.
    Conheço mulheres que vivem ansiosas com a chegada desse dia (sejam solteiras ou comprometidas): desde o "conseguir alguém" para o resto da vida (como se casar fosse sinónimo de "para todo o sempre"...), o escolher o vestido, as jóias, o cabeleireiro, as inúmeras damas de honor, etc. Mas hoje conheço cada vez mais homens que vivem ansiosos pelo momento do casamento. Tenho amigas e conhecidas também que namoram já alguns anos e digo-te que as únicas "discussões" que vão tendo com os namorados é pelo simples facto de eles quererem casar e elas ainda não.
    Ou outro facto bastante recorrente também: tenho amigos meus (solteirões) que não colocam de lado a hipótese de casar (de todo) mas dizem-me que só o vão fazer quando sentirem que encontraram uma mulher que valha mesmo, mas mesmo a pena, que reúna todas as qualidades que a esposa e mãe dos filhos devem ter.
    Por isso, diria que, por regra (embora haja excepções), talvez as mulheres sejam mais emotivas e impulsivas nestes assuntos e os homens mais racionais nas suas escolhas. Mas, no fundo, vai dar tudo ao mesmo resultado. Cada vez conheço mais homens para quem o casamento não é assim um assunto tão indiferente. Acho que normalmente as pessoas criam ideias pré-concebidas e essa de que o casamento, por "codificação genética", ser-lhes indiferente é uma delas.

    No meu caso vivo já em união de facto. Casar sinceramente não é algo em que pense muito, por um motivo. No meu relacionamento comporto-me como se fosse uma mulher casada. Afinal de contas, faço tudo o que faria se fosse casada, cumpro todos os "deveres conjugais" - fidelidade, respeito, cooperação, assistência, etc. O único senão é não sermos casados perante a lei e a Igreja. Embora sendo católica dispenso o casamento religioso, porque festas e vestido de noiva não dá com o meu feitio. O casamento civil talvez um dia, mais para estarmos protegidos pela lei, mas sinceramente é me indiferente. E dispenso qualquer festa ou qualquer "ritual".


    ps.: concordo que a receita para o um casamento feliz (ou melhor, para um relacionamento feliz) é a que indicas, mas essa senhora da fotografia é tudo menos uma senhora na rua...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Belo testemunho, Francisca.

      Então no teu entender, os homens estão a mudar o seu ponto de vista em relação ao casamento?

      A imagem foi propositadamente escolhida para enaltecer o proverbio... ;)

      Eliminar
    2. Não posso generalizar, mas aquilo que vou conhecendo e observando leva-me a crer que aquela ideia de que se tem de que os homens fogem do casamento como o diabo foge da cruz é um mito.
      Com os homens com os quais me relaciono (amigos, amigos do namorado, colegas de trabalho, etc.) vejo apenas homens que um dia esperam encontrar alguém que os complete em todos os sentidos. Mas são menos impulsivos na hora de fazer uma escolha e de dar esse passo. Não acho que sejam indecisos por natureza, acho que muito honestamente mais ponderados do que as mulheres. E convenhamos: um casamento não é propriamente ir ao take away e decidir a meias que refeição levar para casa. Espera-se que seja um compromisso para toda a vida, daí que ache que as mulheres deveriam ser tão ponderadas quanto os homens.

      Eliminar
    3. No meu caso não é mito.
      Também ambiciono encontrar "a tal", mas isso não implica a necessidade de estabelecer um enlace a esse nível. A minha preocupação seria aproveitar "o dia" com ela, como se fossem terminar sem aviso prévio. Isso é que é importante para a felicidade de ambos.
      O casamento (festa, igreja, viagem) é mais uma campanha de marketing e publicidade do que real necessidade...

      Eliminar
    4. É exactamente o tipo de relacionamento que tenho com o meu companheiro.

      Eliminar
    5. Excelente!
      Fico feliz por ti. ;)

      Eliminar
  2. No meu entender, há tanto homens como mulheres a favor e contra o casamento. Bem, parece que mais contra, como há mais "ajuntamentos" do que casamentos hoje em dia. Nunca pensei fazer isso com ninguém porque ainda não descobri a pessoa certa para isso. Mas casar também nunca foi para mim um sonho. Acho que o casamentos dos meus pais, fez-me ter um bocado de repulsa a casamentos. Contudo, não digo que não o farei se encontrar alguém com quem me veja a ter uma relação estável, com futuro e que para ele isso seja importante. Para mim juntar os trapinhos já é um casamento, estou de acordo com a Francisca.

    Quanto à tua última questão do sexo ser a receita para um casamento feliz... Não há amor sem sexo, isso é uma verdade, mas pelo que ouço de pessoas casadas há anos, o sexo tende a diminuir de frequência ao longo do tempo e a perder qualidade... e isso é inevitável. Se não há uma relação que funcione como uma máquina bem oleada, em que existe amor, esforço, afinidade, cumplicidade, comunicação para que saibam resolver a 2... não me parece que seja o sexo que vai por magia resolver os problemas normais de uma relação e manter o amor para que ela dure...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo com ambas, na parte dos "ajuntamentos". Será o que faz mais lógica, trazendo a um entendimento o melhor dos dois mundos, sem a pressão de um compromisso legal e espiritual.

      A parte do velho ditado, usei-a no sentido de abordar a abertura necessária ao domínio sexual entre o casal. Crucial no meu entender. ;)

      Eliminar
    2. Estava a ver a coisa noutro ângulo. Concordo, isso dá sempre um grande boost à relação... ;)

      Eliminar
  3. Na minha opinião, acho que nem todos os homens e mulheres estão predispostos a casar, visto que para uns o matrimónio faz sentido e para outros não. Pessoalmente, acho que é um símbolo da união entre duas pessoas perante a lei, pois de resto funciona como qualquer outro casal. Se conhecer a pessoa certa, seria um passo que gostaria de dar oportunamente na relação, mas não faço disso um objetivo de vida. Será certamente uma decisão que teria de ser tomada entre os dois, sendo que o enlace seria portanto opcional, afinal de contas uma relação não precisa necessariamente desta celebração. O que importa é realmente aproveitar os dias junto a essa pessoa e sermos felizes...

    E concordo contigo, essa será a melhor receita para uma boa relação ;)

    C.A.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Perante a lei e a igreja...

      Concordo. O importante é aproveitar bem, o tempo que se tem. Tudo o resto são meros adereços que poderão ou não, ser utilizados em prole do interesse de ambos.

      Fico agradado que concordem com o velho ditado "Senhora na rua..."
      É importantíssimo que os tabus em redor do sexo sejam quebrados. Para ambos os lados.

      Eliminar