quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Just one



Hoje enquanto prosseguia a minha leitura de um dos livros de Jane Austen, tropecei algures numa frase através da qual, uma personagem diz que apenas se ama uma vez na vida. Fiquei a pensar nestas palavras, enquanto procurava estabelecer um certo paralelismo com a minha própria experiência de vida.

Acham que durante a nossa vida apenas temos uma oportunidade para amar?


Fox

47 comentários:

  1. Amamos sempre de maneira diferente, isso tem a ver com a maturidade.
    Podemos ter um amor arrebatador aos 20 anos e ter um amor mais
    calmo mas ao mesmo tempo mais gratificante aos 40.

    Depende de vários factores.
    A minha experiência diz-me que eu nunca amei até chegar aos 38 anos.

    Flor

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem sei que nenhum amor é igual a algum outro, contudo, crês que seja possível amar mais do que uma vez? Seria essa a minha questão.

      Sê bem vinda, Flor. ;)

      Eliminar
    2. Amar mesmo Amar , acho que só se ama uma vez!!
      E sentimos quando isso acontece...é inexplicável, parece
      que aquele Amor te faz renascer. É bom, muito bom :)


      Obrigada

      Flor

      Eliminar
    3. Pois, parece que então a personagem do enredo tinha a sua razão para pronunciar tais expressões.

      Ter aquela pessoa, que de algum modo parece que conheces não apenas deste tempo, mas de todos os outros tempos. A sensação de familiaridade é desconcertante.

      Eliminar
    4. Exacto , parece que aquela pessoa sempre fez parte de ti!
      Todos os outros "amores" nada mais foram que pequenas luzes que te ajudaram a ganhar capacidade para lidar com
      este raio de sol ofuscante, que é o Amor na nossa vida.

      Haverá outras opiniões e eu aceito mas para mim é isto...
      Ama-se apenas uma vez.


      Flor

      Eliminar
    5. Pronto, nesse caso expirei a minha chance. Não podemos sair sempre vitoriosos, não é mesmo?

      Eliminar
    6. A vida é surpreendente e reserva-nos sempre algo maravilhoso
      não esperas pela demora ;)

      Saímos sempre vitoriosos quando sabemos que fomos o melhor que poderíamos ser.

      Boa noite e desculpa escrever demais!!

      Flor

      Eliminar
    7. Já esperei muito sem nada igual ou similar, portanto deduzo pela negativa.

      Poderia ter sido melhor. Consigo ser mais agora do que fui por isso, poderia tê-lo sido. Mas águas passadas não movem moinhos.

      Não tens de te desculpar Flor, estimo a vossa partilha de opinião. ;)

      Eliminar
  2. A minha opinião, é que a maior parte das pessoas morre sem saber o que realmente o Amor é. Outras não se deram ao trabalho de o manter. E uma pequena percentagem da população mundial, é capaz de ter sorte de amar e ser amado para o resto da vida...
    Paixões há muitas, amores são escassos...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esse ponto de vista é radical.
      Já agora, segundo essa perspetiva, em que "classe" te inseres?

      Eliminar
    2. Já tentei, mas ainda não construi o amor com ninguém, talvez já tenha estado muito perto disso, mas..., por isso não posso dizer que não o soube manter ou que tenho a sorte de o ter...
      As minhas relações, foram paixões de anos que se esfumaram e não se transformaram em amor.
      Tudo começa pela paixão, depois ou acaba por falta de sentimentos ou incompatibilidades, ou passa a ser amor.
      O amor não é algo tão intenso e colorido como a paixão. É antes algo sóbrio, trabalhoso, mas ao mesmo tempo compensador. O problema das pessoas é que normalmente, perferem a "energia" da paixão, da sedução, da novidade e quando isso acaba, vão perdendo o interesse aos poucos... No meu ver, estupidamente...
      Metaforicamente, a paixão dá a "pica" de um sprint, e o amor o esforço de uma maratona!... Como toda a gente sabe, um sprint é capaz de ser mais fácil de se fazer do que acabar uma maratona... digo eu...

      Eliminar
    3. Não sei se veja as tuas palavras repletas de realismo ou de perda de encanto pelo amor...

      Creio que ambas se misturem no entendimento daqueles que já sofreram, por tal, entendo bem demais o que escreves. No meu caso nunca mais "nada" foi igual, por mais distintas fossem as tentativas.

      Eliminar

    4. É mais realismo que perda de encanto no amor, é querer menos ilusão pelo romantismo, mas ao mesmo tempo, acreditar que é possível.
      Depois do fim da minha última relação, fiquei um bocado "obcecada" em compreender o máximo possível sobre o Amor, as relações... Li vários livros sobre o Amor actual. O que tirei deles, faz perfeito sentido por aquilo que vivi e pelo que outras pessoas, que partilharam comigo as suas experiências, viveram.
      O certo, é que as relações falhadas nos ensinam a ser melhores na próxima. Temos mais ideia do que queremos e de como agir.
      Também estou de acordo com o que disse a Diário de uma MAria Ninguém na mensagem anterior e o que procuramos em alguém aos 20, não é o mesmo que procuramos aos 30/40, por exemplo... E se estão juntas assim há tanto tempo, têm que evoluir no mesmo sentido...

      Olha... é uma questão muito complexa! Podia estar horas a falar sobre este assunto! :)

      Friends advice? (algo que também tenho em mente para mim)

      1- Não deves ficar preso na ideia que de essa relação que tiveste, foi one time thing e não se vai voltar a repetir. Não temos/podemos que desistir disso!
      2- Tens que estar disponível a novos conhecimentos e a não fechar portas a oportunidades
      3- Sentires-te disponível emocionalmente para te apaixonares e teres algo sério com alguém.
      4- Saber o que queres na outra pessoa, ou melhor, aquilo que não queres mesmo! :)

      O resto é uma questão de sorte de te cruzares com ela e teres oportunidade a conheceres.
      "As Tais", são mais do que uma, tem é que surgir a oportunidade de ela aparecer...

      Eliminar
    5. Tens razão, trata-se de um assunto muito complexo, por isso é que o abordo. ;)

      1 - Não estou preso mas não posso esquecer as pessoas que tiveram significado no meu passado.
      2 - Check! Always
      3 - Check!
      4 - Check!

      Aparentemente, falho apenas no domínio da sorte em me cruzar com ela. Se bem que pela iniciativa do Shiuuuu encontrei recentemente alguém muito especial, contudo a sorte não sorriu como seria suposto. Mas sendo um factor externo ao meu domínio, não me preocupo com o mesmo.

      Eliminar
    6. "mas não posso esquecer as pessoas que tiveram significado no meu passado."
      Eu também não disso ;) Ficamos sempre com um pouco delas connosco. Só queria dizer, para não ficares com a ideia "fatalista" de que algo bom, como o que já tiveste, não vai voltar a acontecer.

      Podemos ter uma pessoa que tem tudo o que nós queremos, mas não há química... Acontece. Mas muitas vezes, isso não é algo imediato e pode demorar a desenvolver-se ;)

      Se quiseres que continue a minha palestra sobre o assunto, é só dizer! lol

      Eliminar
    7. Se não esperasse algo bom para o futuro, tornava-me eremita por já ter tido a minha conta... ;)

      Aqui não se vai desenvolver nada, isso é certo. Trata-se de mais uma das que ficou nos registos apenas.

      Bem vejo que és versada nas artes das relações amorosas. Deveras algo muito interessante para tema de conversa, sem dúvida. ;)

      Eliminar
    8. Sem dúvida! ;)

      E como dizem os Ornatos Violeta: O amor é isto e nada mais! eh eh

      http://d12yn0b633iq0y.cloudfront.net/media/catalog/product/cache/1/image/436x/9df78eab33525d08d6e5fb8d27136e95/n/o/not_sick_of_you_tile_coaster.jpg_height480width480.jpg

      Eliminar
    9. E sendo isto, já não será muito? ;)

      Morrer de velhice e de amor... Hum...

      Eliminar
    10. Tens que ver a imagem numa perspectiva sarcástica ;)
      Não se fartarem um do outro, durante tanto tempo...

      Mas não me importava nada de estar bem acompanhada na velhice, mas não devo chegar lá :p

      Achas que é mau?

      Eliminar
    11. Então não dizem que o amor é mesmo assim? Nunca se fartar, independentemente dos anos que transitem entre ambos...

      Engraçado que fales nisso, sempre tive a ideia de que nunca chegaria à minha velhice. ;)

      Antes pelo contrário, deve ser o melhor que existe. Se agora os jovens já sofrem terrores na solidão, imagina um idoso. Deprimente será apenas de pensar.

      Eliminar
    12. Ok, então interpretei mal, o teu comentário anterior...
      Uma boa noite para ti. Over and out. ;)

      Eliminar
    13. Não te esqueças de que sou o romântico inveterado. ;)

      Roger that. Uma boa noite para ti, Ana Mar.

      Eliminar
  3. Acho que não... cada pessoa amada tem um significado diferente nas nossas vidas... não se apagam... amamos cada pessoa de forma única, diferente...

    Portanto, para mim temos várias oportunidades para amar... uma mais intensas outras menos... Caso contrário seria complicado... teríamos de percorrer o mundo inteiro há procura do "Tal"... pois a probabilidade de estar em Portugal seria mínima.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas já não será essa a nossa busca? Encontrar a "tal"?
      Poderíamos levar várias vidas a fazê-lo...

      Eliminar
    2. Penso isso muitas vezes... mas nós sou vivemos uma vida, portanto acho essa hipótese um pouco injusta...

      O "Tal" de hoje pode não ser o "tal" de amanha... a vida dá muitas voltas, nós próprio mudamos, os outros mudam...

      Quero acreditar que não temos apenas uma oportunidade para amar...

      Eliminar
    3. E se vivêssemos mais do que uma vida sem o saber? Cloud Atlas style... ;)

      Eliminar
    4. Viver mais do que uma vida... hum, acho que seria bom demais... seria dar segundas oportunidades...

      E mesmo que vivêssemos varias vidas sem o saber... em cada vida haveria oportunidade para amar...

      Pessoalmente, acho que quanto mais procuramos o "Tal" pior... não se procura, acontece... infelizmente não é assim tao fácil :(

      Eliminar
    5. Se viste o Cloud Atlas entendes. Podes andar várias vidas atrás da mesma pessoa. Explicava-se assim, a razão pela qual quando encontras aquele alguém, parece que o conheces desde sempre.

      Eliminar
  4. Acho que não. Penso que conseguimos ter vários amores ao longo da vida. Podem até ser diferentes, as mentalidades também o são nas diversas etapas da vida. Mas a ideia que só existe um amor na vida penso ser errada, e se esse amor não fosse correspondido? Ou morresse cedo? Não gosto disso...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não gostas por essa ideia retirar o romantismo e propósito a toda a vida?

      Se é mais ou menos seguro que se ama sempre de forma diferente, então, depois de se amar e perder tudo, no futuro qualquer outra relação seria diferente... Certo?

      Eliminar
  5. Não gosto porque e se esse amor, tal como disse, não for correspondido ou morrer, sei lá, acontecer alguma coisa e não ficarmos juntos, depois acontece o quê? Fico parada no tempo? Sem amar novamente?

    Eu acho que todas as relações são diferentes (não que tenha muita experiência, sou sincera) mas é o que eu acho. Amamos sempre, felizmente! Não seria justo para quem a pessoa com quem temos uma relação se não o fizéssemos. Não será muito diferente, mas é diferente, percebes?

    (é um assunto muito profundo para se falar logo ela manhã :) )

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muitos são aqueles que ficam. Tantos e mais ainda, passam toda a vida à procura sem nunca encontrarem nada. Conheço bem de perto um caso desses.

      Então não concebes a ideia de uma vida sem amor... ;)

      Eliminar
    2. (o comentário devia ter ficado como resposta ao outro, mas erro meu!)

      A maioria das pessoas não concebe uma vida sem amor. Eu não sou diferente, mesmo que actualmente não acredite muito nele... Estou se calhar à espera de encontrar um amor que me faça voltar a acreditar. Gosto de um final feliz!

      Quanto aos que ficam sem amar novamente, talvez seja melhor. Porque ser mal amada não é de todo um objectivo de vida, preferia ficar sozinha, agarrada à ideia de um dia vir a encontrar esse amor correspondido. Mais vale viver com uma esperança do que com uma decepção...

      Eliminar
    3. Vida com amor, tudo bem. Finais felizes é que já são mais difíceis. A não ser que a tua morada seja em Hollywood...

      E se for um caso em que conheces dezenas de pessoas e não encontras o amor em nenhuma delas? Conheço um caso desses...

      Eliminar
    4. Dezenas de pessoas e não há amor em nenhuma?? Não sei...torna-se muito complicado acreditar no amor assim.

      Eliminar
    5. Pois é. Real deal.
      Não sei se lhe chame azar ou castigo, talvez apenas busca interminável. O que ele tem de bom é que não desiste, está sempre receptivo a conhecer novas pessoas.

      Eliminar
    6. Não sei se conseguia. Acho que desistia de procurar, apesar de talvez manter a esperança. Mas boa sorte para ele! Espero que encontre o amor verdadeiro! Tal como eu gostava de encontrar, mas nem sempre procuro :S

      Eliminar
    7. Já o conheço há tanto tempo sem, gostaria de o conhecer com. Mas nessas andanças não possuímos domínio de nenhuma espécie.

      Eliminar
    8. Desculpem a invasão... mas eu também não concebo uma vida sem amor.... apesar de o amor nunca me ter batido à porta (alias bater já bateu, eu é que não abro, enfim) quero acreditar que todos sem exceção temos direito a amar e sermos amados... Já dizia Augusto Cury: “A vida sem amor é um livro sem letras, uma primavera sem flores, uma pintura sem cores.”

      Eliminar
    9. Não abres? Essa é engraçada... ;)

      Ter direito podemos ter, conseguir amar e ser amado é que já será outra coisa bem diferente. Simplesmente não acontece a todos.

      Eliminar
    10. Não somos nós que escolhemos ne? Mas isso é tão complexo, porque mesmo que goste de alguém esse alguém também tem de gostar dele. Complicação! :S

      Oh Maria vai abrindo a porta devagar ou então uma janela!
      E gostei da frase, não conhecia! :)

      Eliminar
    11. "Simplesmente não acontece a todos" então, eu devo fazer parte desse grupo :( Provavelmente sou demasiado "cor-de-rosa" mas não quero acreditar nessa hipótese...

      Oh Inês, ainda estou a espreitar pela fechadura...

      Eliminar
    12. Apenas no último dos teus dias poderás dizer se pertences ou não a esse grupo. Até ao fim devemos continuar a acreditar.

      Eliminar
    13. Mas é como o Fox diz, até ao fim há que acreditar! Não sabemos o que nos reserva o dia de amanhã, a próxima semana e o próximo mês...o futuro por muito que nos pareça lógico é uma surpresa.

      Eliminar
    14. Enquanto há vida há esperança (mesmo que seja pouca).

      Eliminar
  6. Finalmente pude passar aqui! Tenho andado ocupadíssima ultimamente, mas felizmente já estou mais livre, daí passar só agora (já tinha saudades do teu cantinho!).

    Na minha opinião, acho que temos mais do que uma oportunidade de amar. É certo que poderemos amar uma pessoa de uma maneira diferente de outra, no entanto penso que todos temos oportunidade de amar de novo, se assim a vida nos proporcionar. Muitas vezes não é logo a primeira pessoa que amamos que é a tal, o que não significa que não a tenhamos amado, por isso acredito que tenhamos mais do que uma oportunidade para amar durante a vida.

    C.A.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah, muito agradecido pela consideração. ;)

      Mesmo depois de um grande amor? Essa é que é a grande questão...

      Eliminar