quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Poem

O que pensar quando se descobre que mulheres de vinte anos nunca tiveram ninguém que lhes dedicasse umas parcas palavras ao estilo de um poema ou algo que se assemelhasse? Já não será esta valorizada, ao ponto de se exigir um tratamento especial e diferenciado do banal? Ou estaremos tão imersos e perdidos nos avanços tecnológicos, ao ponto de permitir que o requinte e mestria da corte tenham ficado para sempre soterrados sob as areias dos tempos?

Nestas ocasiões, fico absolutamente estupefacto com o ritmo e mudanças que se instalam a nível da comunicação interpessoal apenas no espaço de uma geração. Tanto muda, tanto permanece igual, porém, o encanto envolto a certas particularidades desaparece para dar lugar à simplicidade, apenas em nome da facilidade.

Pobres tempos estes.


Fox

8 comentários:

  1. De facto, até hoje nunca recebi nada semelhante, com muita pena minha...

    C.A.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso está muito errado. Mas com que homens te dás tu? :p

      Acho impressionante como coisas tão belas são perdidas no esquecimento. Hoje em dia tudo é tão mais fútil em relação a determinados aspetos que orbitam as relações amorosas.

      Eliminar
    2. Conheço alguns excelentes com quem tenho amizade, mas em termos amorosos não tenho tido grande sorte... Como se costuma dizer, "cada tiro, cada melro". Preciso de conhecer pessoas novas!

      Também concordo contigo, há pequenas coisas que foram perdidas com o tempo em função do facilitismo. Um poema ou uma carta são gestos muito bonitos e que só mostram a dedicação e o amor que uma pessoa tem em relação a outra, mas hoje em dia penso que é raro isso acontecer. Mas como estou na faixa dos 20, ainda tenho muito tempo para ser surpreendida ;)

      C.A.

      Eliminar
    3. Creio que já somos muitos aqui no blog a necessitar de conhecer pessoas novas. Decididamente as coisas não nos tem corrido bem no campo amoroso.

      Ah, as cartas manuscritas. Adoro!
      Já enviei tantas ao longo da vida. Fazem parte de momentos especiais para qualquer um.

      És nova, tens muito tempo para encontrar alguém que ainda se lembre do valor desses pequenos gestos. Contudo, sendo o inicio dos 20 uma altura em que muitas relações se iniciam de forma mais estruturada, deveriam ser usuais estas práticas.

      Eliminar
  2. Estando o post centrado no lamento de jovens mulheres de 20 anos não receberem poemas ou algo de que se semelhasse, não sei se o meu contribuito pela minha experiência serve de alguma coisa, não pertencendo eu a essa faixa etária :)
    Na faculdade tinha um colega que me dedicou um resma de poemas. Sendo eu a paixão platónica dele. Não teve grande efeito em mim para que acontecesse alguma coisa entre nós, mas é óbvio que nos sentimos aprecidas.
    Já me dedicaram músicas, pequenos vídeos em que ele tocava as minhas músicas preferidas, postais personalizados (era designer gráfico e transpirava música pelos poros), entre outras coisas, como pequenos presentes, sem grande valor monetário, mas com significado, também eram bastante aprecidados por mim.
    Mas no geral, os homens não são muito dotados nessas coisas...
    Não sei como é que os homens de vinte anos encantam as miúdas agora...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O post está centrado na juventude e não apenas num digito. O elemento "20" é um mero signo.

      Vá, pelo menos sabes o que é ser uma musa de inspiração a alguém, isso é bom.

      A questão aqui presente é mesmo essa, como será que a juventude encanta hoje em dia...

      Eliminar
    2. Se calhar é com tags em posts no facebook... Com muitos lol e <3 <3 <3

      ;)

      Mas por acaso li um post na secção My Life do Shiuuu, em que um rapaz num primeiro encontro ofereceu-lhe um cisne em origami... sweet... :)

      Eliminar
    3. Pois, se calhar sim.

      Ah, a arte do Origami. Já é algo original. ;)

      Eliminar