segunda-feira, 31 de março de 2014

The Train V

Sofia anuiu ao seu pedido. Afinal de contas, teriam de ali permanecer durante as próximas horas, sendo que um bom café caia sempre bem.

A carruagem do bar trouxe um novo alento ao diálogo entre os dois desconhecidos. Sorrisos e olhares cúmplices acompanharam a cafeína do líquido que levavam aos lábios. A fotografia era uma paixão para ele e uma curiosidade para ela, por isso o tema orbitou nessa dimensão. Quando ele falava, a emoção das suas palavras tornava-se intensa e de algum modo, isso pareceu refletir-se na atenção que Sofia lhe dirigia. Por sua vez, a atenção que ele recebia aumentava a observação da face de Sofia. O seu perfil parecia esculpido em mármore, uma perfeição de traços para fotografar.

- Já alguma vez foste fotografada? - perguntou ele.

- Fotografada? Claro, todos nós já o fomos, numa ou outra situação. - respondeu ela com um sorriso nos lábios.

- Quero dizer, “realmente” fotografada… Um trabalho a pensar apenas em ti e nos teus traços faciais.

- Ah. Desse género não. – disse sofia corando.


- Tenho a impressão que seria um trabalho fabuloso. És deslumbrante, por isso o resultado não podia ser inferior a essa condição.


Fox + Ana Mar

domingo, 30 de março de 2014

Reunion

Uma reunião das "Foxe´s"...

A ideia surgiu espontaneamente em conversa com a Reflexos... no "post" Odds. Na altura, a Ana Mar estava "por perto" e também achou a ideia apelativa. Desde aí fiquei a pensar no assunto.

Verificando que as leitoras mais ativas ao longo destes dois anos, se demonstram deveras cativantes na suas formas de pensar, era capaz de se revelar uma iniciativa de valor. 

Pessoas interessantes, reunidas a trocar ideias sobre a vida e as suas peripécias.


Fox

quinta-feira, 27 de março de 2014

The Train IV

Decidiu tocar-lhe no ombro e perguntar-lhe. Não teria pedido ajuda, como uma donzela em apuros, se não precisasse realmente de uma mãozinha. Sempre que podia fazer algo sozinha, fazia, mas não era o caso. 

Ele prontamente a ajudou, levantando a sua velha mala pesada com grande agilidade. Ela agradeceu-lhe o gesto e ele devolveu-lhe um sorriso. 

Ficou entusiasmada com a oportunidade de o ter como companheiro de viagem. Passou tão perto dele, que quase podia sentir o calor que emanava do seu corpo. Sentou-se no seu lugar ao lado da janela. O destino levou-os a que fizessem a viagem de frente um para o outro, rumo à mesma estação.

            - É uma Leica que tens nas mãos? - disse Sofia, encetando conversa.

         - Sim! Anda sempre comigo... Já tirei umas boas fotos com ela. Nas estações de comboio, surgem boas oportunidades de captar aquele momento especial.

Depois de algumas trocas de palavras sobre a relíquia que ele possuía, Joel apresentou-se. Falavam como se estivessem apenas os dois no comboio. Quem os observava, não podia deixar de reparar nos seus olhares brilhantes de encantamento.
            Ele tinha-lhe dito, que ia fazer um trabalho fotográfico para uma agência de publicidade, em Lisboa. O foco da sua objectiva era uma modelo inglesa de pernas longas, que ia figurar como imagem de uma marca conhecida.
            Sofia sentia-se cada vez mais atraída pela sua voz grave, que brotava de uns lábios bem desenhados, que lhe davam vontade de beijar. O charme de Joel era inebriante.
            Fez-se um silêncio reconfortante ao fim de algum tempo de conversa, que coincidiu com a paragem do comboio numa estação qualquer. A sintonia e atracção entre ambos, eram evidentes.

            - E se fossemos até ao bar beber um café?... - convidou ele.


Fox + Ana Mar

terça-feira, 25 de março de 2014

Tension


Faz algumas semanas que tive uma saída muito saborosa com a F.. Uma daquelas que ocorre a cada doze meses, ou algures tão perto disso que nem fará a diferença. Uma amizade muito afastada, portanto.

Contudo, é sempre bom sair com ela. Falamos abertamente sobre tudo, especialmente sobre relações e doenças do coração, é usual nestes intervalos ela ter conseguido conhecer alguns homens... Mas o engraçado é que regra geral acabamos a falar sobre sexo. Não me questionem a razão pela qual isso acontece, porém é algo comum de acontecer quando estou por ali. Talvez por não ter pudores acerca disso, as pessoas se sintam com vontade de tocar esses assuntos na minha presença. 

Resumindo, falo de sexo no passado. É aborrecido.


Fox

segunda-feira, 24 de março de 2014

The Train III

A espera que antecede um momento com hora marcada deixava-o sempre ansioso, fruto desse nervosismo nascia-lhe a vontade da nicotina. Enquanto esperava na orla da plataforma, sacou de um cigarro e observou.

Nasceu com dom para a imagem, para a observação, essencialmente através de uma lente. Era fotógrafo desde que se lembrava. Quando ainda pequeno, perdia horas a fio com câmaras de brincar enquanto representação da realidade que hoje abraçava. Era profissional desde que começou a ser requisitado e pago por aquilo que fazia melhor. Sendo essa precisa razão que o levou a esperar o comboio que rumava à capital.

Entre um casal de idosos que aguardava sentado num banco e um grupo ruidoso de jovens que entoavam músicas de um qualquer artista, pouco mais se destacava à atenção. Contudo, algures atrás de um dos pilares da plataforma ele descobriu-a. E o encanto foi imediato.

A sua figura era encantadora. Cabelos longos e castanhos, pele branca e macia, rosto delicado e belo, lábios voluptuosos e sensuais, rematando com uns deslumbrantes olhos cor de mel. Não se conseguiu impedir de esboçar um sorriso quando estabeleceu contato visual com aqueles olhos. Foram instantes de puro êxtase. Pouco depois ouviu a programada voz indicar a chegada à linha número oito do comboio com destino à estação de Santa Apolónia.

Deu um último folego ao cigarro e apagou-o no chão, subindo em seguida para a sua carruagem. Ao consultar o bilhete, verificou que não teve sorte com o lugar, tinha de ir de costas voltadas ao avanço do comboio. Só esperava agora encontrar a felicidade de ter alguém visualmente interessante no banco em frente ao seu, caso contrário seriam mais de duas horas a dormir.

Sentou-se no seu banco e abriu a mochila. Envolta em delicados panos aveludados, estava embrulhada uma velha máquina Leica que manuseava com muito cuidado. Foi perdido nesta contemplação que ouviu uma voz perto de si.

 - Desculpe, será que me podia ajudar com a minha mala? É muito pesada para eu a colocar ali em cima.

Quando deslocou o olhar da Leica para a mala, viu que esta era pintada num rosa choque muito pouco usual.


Fox + Ana Mar

domingo, 23 de março de 2014

Bikers




Não existe nada melhor do que estar numa reunião de motard´s, sente-se imediatamente algo de especial na sua envolvente. Acaba quase sempre por ser tão elevado o número de curiosos quanto o dos que pilotam as motas. Simplesmente é impossível ficar indiferente a este mundo das duas rodas.

Gostei de ver entre todos estes, duas mulheres motard´s. Especialmente a que ia sozinha na sua mota com o namorado/companheiro/marido ao lado numa outra. Amor é também isto, partilha de gostos.


Fox

quinta-feira, 20 de março de 2014

Thirsty



De pura luxúria...

Saborear lentamente cada curva do doce sabor de uma pele arrepiada.


Fox

The Train II

O comboio arrancou num movimento lento e suave. Ia-se mantendo à alerta, já que esperava em breve ter que sair, para finalmente se sentar no lugar onde passaria umas horas de viagem. Continuava a pensar no que tinha para fazer nessa semana, mas principalmente no que deixava para trás. Sentia um vazio que ainda não tinha conseguido colmatar. Estava a tentar adaptar-se à sua nova vida noutra cidade, desde que arranjara o seu primeiro emprego.

Lá estava ela de novo, à espera da ligação. Via as pessoas a andarem alheadas, de um lado para o outro como formigas. Outras estavam como ela, expectantes na chegada da próxima “máquina”, que as levaria rumo ao seu destino. Observou uma senhora a ler, sentada no banco ao seu lado. Um grupo de adolescentes efervescentes, que pelas suas t-shirts com o mesmo logo, deduzia que fossem ver um concerto à capital. Mas o seu olhar ficou preso nele. Aparentava trinta anos, moreno, barba de 3 dias, olhar perdido algures. Vestia-se de forma casual, com um casaco de cabedal preto e mochila às costas. Aspirava o fumo de um cigarro, que levava aos lábios num gesto repetitivo. Deu conta de que estava a ser observado e devolveu-lhe o olhar. Sorriu e desviou de novo. Sofia, sentiu que tinha sido apanhada.


Fox + Ana Mar

terça-feira, 18 de março de 2014

After her

Depois dela muitas foram as que tentaram tudo sem sucesso algum obterem. Infrutífera tentativa aliciada apenas pela minha meritória forma de ser. Porém, não se conseguem desencadear situações apenas por desejo. Toda esta complexa engrenagem que funciona entre nós, não apresenta essa mecânica. Simplesmente não tem de ser e aí seguimos por trilhos separados.

Agora quando penso nelas, pois nunca se esquece a quem damos o nosso tempo, sei que estão bem, algures com alguém. Conseguindo providenciar o que não lhes consegui dar a dado momento. Isso deixa-me realizado e demonstra-me algo. Somos todos tão incompatíveis entre nós que quase toca no contra-senso. Podemos conhecer milhares de pessoas e ser apenas para uma.

Não sirvo para todas nem todas servem para mim. Assim numa simples disposição de ponderações se anula toda e qualquer razão de procura.


Fox

segunda-feira, 17 de março de 2014

The Train I


A noite chegava lentamente com o sol a esconder-se no horizonte. Depois de um longo momento de contemplação do pôr-do-sol desde a Ribeira, Sofia caminhava mecanicamente para a estação, distraída com o som rítmico que lhe envolvia os ouvidos. Atrás de si puxava a sua mala rosa choque, com as rodas a ultrapassar todas as pedras que lhe colocavam obstáculo no pavimento. O enorme edifício avistava-se imponente ao longe, com os seus muitos focos de luz a exibirem a nudez da sua beleza arquitetónica. Seria esse o seu objetivo, entrar no primeiro comboio de ligação à próxima estação, para finalmente esperar aí pelo Alfa que a levaria até à capital, enquanto se entregaria ao sono durante as próximas horas.

Depois de tanto caminhar pelas ruas do Porto, sabia-lhe bem ver-se livre do peso da velha mala, agora encostada junto ao seu banco. A cidade era sempre deslumbrante de ser vista, especialmente à noite, mas nunca com uma mala atrás. Apesar de a conhecer desde que se conhece a si mesma, nunca se cansa de observar os seus cantos e recantos tão cheios de romantismo. Sempre que parte sente um vazio no coração causado pela saudade. Olhar pela janela e ver a cidade ficar para trás de si, nunca é fácil. Mas era assim que gostava de viajar, música nos ouvidos e olhar perdido no horizonte. Pelo menos até ao sono lhe tomar conta do corpo e vontade.


Fox + Ana Mar

sábado, 15 de março de 2014

Wish

Moto-Guzzi V7 Racer


Hoje foi dia de ir ao stand babar com a visão desta senhora italiana. Sem qualquer pudor, exibia-se na montra com intenções de arrebatar corações. O C. acompanhou-me mas deitou um olho mais interessado numa inglesa que fazia companhia à Racer.

Escusado será tentar explicar, o quanto sexy esta italiana me parece.

Um dia, quem sabe...


Fox

quinta-feira, 13 de março de 2014

Why we ride



Fabuloso!

Um excelente documentário que exibe o mundo conhecido apenas por aqueles que nele habitam. Para lá das  suas diferentes características, prevalece o mesmo denominador comum, duas rodas. Elemento que nos une de forma inigualável. Aproveitem esta viagem através de uma visão distinta e incisiva nos pilares mais preciosos ao humano.

Laços. Família. Liberdade. 

Why do we ride? To live!


Fox

quarta-feira, 12 de março de 2014

Odds

All the odds are against us

Os anos passam e a nossa percepção acerca da vida e dos seus assuntos muda. Bom sinal será, enquanto reflexo de amadurecimento e aprendizagem. Contudo, esse conhecimento traz consigo o peso da realidade. E esta aposta fortemente contra nós.

Agora assaltam-me o espírito, dúvidas que outrora não considerei. 

Pergunto-me como se pode almejar encontrar o amor. Essa alucinação consensual, sem matéria corpórea, tangível apenas ao imaginário daquele que acredita no que nunca viu. 

Para além da "química", da "física", da "proximidade", da "vontade", da "personalidade",... 

Barreira atrás de barreira. Árduo é o seu percurso.

Hoje, sou pouco mais do que um conjunto de cacos unidos com adesivo de lágrimas e silenciosa dor . 

Amanhã, pedir a alguém que ame o que sou, revelará egoísmo da minha parte.


Fox

terça-feira, 11 de março de 2014

Perfection

Uma antiga estação de comboio encoberta por escuras e pesadas nuvens numa triste manhã. Em redor da cobertura tudo está molhado, húmido e frio. Observo e espero.
Espero pela rotina que me apanha como em qualquer outro dia em que observo atentamente o avanço sistemático dos ponteiros no mostrador gigante. Serão eles a dar a partida para a viagem que sobre linhas duras de metal aqui se busca. Em redor, inúmeras caras desconhecidas sem traço definido, simples borrões negros sem interesse aos meus olhos. Todas menos uma. Ela.

Uma face que se me radia como um sol, nesta manhã ensombrada. De porte senhoril se apresenta, com o guarda-chuva pela mão, elegantemente se desloca entre os chuviscos. O chapéu que lhe protege da chuva os longos cabelos castanhos, camufla parte da sua beleza elementar e clássica. Mas ela está lá. Eu vejo-a.

Rosto sereno, olhos rasgados, lábios voluptuosos, corpo torneado, mãos delicadas. Calma, pensativa, séria. A mulher que sempre idealizo nas minhas mais extravagantes criações, reside neste preciso momento frente a mim. É inconcebível resistir à tentação de a observar, por mais ausente de cavalheirismo tal se revele.

Observo na ânsia de absorver dela todo e qualquer detalhe que resista para memória futura, enquanto o ponteiro não me diz que não mais me é permitido.


Fox

domingo, 9 de março de 2014

Sunny day

Um dia de sol.
Três amigos.
Três motas.
Um rol de asfalto.

Perfeição.

Ontem a "wolfpack" saiu à rua. Depois de toda esta chuva, já se sentia a falta de uns dias mais soalheiros. 

Tomamos um belo café, na esplanada de uma bela cidade, deixando quase todos a olhar por onde passamos. É curioso verificar que as pessoas nunca ficam indiferentes à nossa passagem, no fundo, todos sentem assim um certo encanto nesta nossa forma de viver o mundo... 

Com tão belas zonas para passeio, seria um crime não as visitar, por isso, saímos em puro relaxamento, aproveitando os belos raios de sol que nos batiam nos rostos. Não vos consigo descrever o que é andar de mota na companhia destes ilustres. Para mim, ser motard é a essência da minha vida. Na companhia deles, é um privilégio.


Fox

sábado, 8 de março de 2014

Women´s day

É o vosso dia!

Hoje até o sol vos sorri, por isso espero que usem o vosso melhor sorriso e se sintam ainda mais especiais. Não se esqueçam que são a luz deste mundo, e sem vós, tudo isto não teria a mesma satisfação.

Deixo um beijo muito especial, a todas aquelas que perdem um pouco de tempo para me ler os devaneios. Feliz dia.

Quanto à "minha", espero que não te demores muito. Certamente tens a telemetria toda baralhada, só isso poderá explicar toda esta demora,  mas nem que seja por gps, mapa ou indicação, pega na mota e anda...




Já faz imensos anos que aguardo a tua chegada...


Fox

sexta-feira, 7 de março de 2014

The Train


Após um outro desafio, surge uma nova história.

Muito agradavelmente, a Ana Mar, do blog Se Tu Me Ouvisses, acedeu ao meu pedido e começamos a rasurar umas linhas que resultaram no que irei aqui apresentar nas próximas semanas.

Como todos somos diferentes, cada abordagem é singular, refletindo a perspetiva dos autores. Da minha parte já a conhecem um pouco, mas agora têm a chance de ler a fixação escrita do discurso da Ana. 

Para mim é sempre um prazer escrever com as minhas leitoras, espero que gostem tanto como eu gostei.

O meu agradecimento à disponibilidade e vontade da Ana.


Fox

quinta-feira, 6 de março de 2014

Cops



Neste preciso momento, temos pela segunda vez num curto espaço de tempo, a rua mais segura do planeta. Não pelas razões devidas, pois não se trata de nenhuma esplêndida organização do sistema de segurança do país, mas pela vontade em dar voz às dificuldades que os nobres que envergam a farda já sentem.

O meu apoio está com todos aqueles que não são apenas portugueses mas também possuem a nobreza para se sacrificarem diariamente pela lei e ordem deste país. A todos eles, o meu agradecimento.

Contudo, não podemos deixar de pensar neste acontecimento e tantos outros que têm sucedido. Tristes são os dias que esta nação vê nascer. Pergunto-me até quando...


Fox

quarta-feira, 5 de março de 2014

Music everywhere XIV


Lorde - Team

Wait 'til you’re announced
We’ve not yet lost all our graces
The hounds will stay in chains
Look upon your greatness
That you’ll send the call out
(Send the call out [15x])

Call all the ladies out
They’re in their finery
A hundred jewels on throats
A hundred jewels between teeth
Now bring my boys in
Their skin in craters like the moon
The moon we love like a brother, while he glows through the room

Dancin' around the lies we tell
Dancin' around big eyes as well
Even the comatose they don’t dance and tell

[Chorus]
We live in cities you'll never see on screen
Not very pretty, but we sure know how to run things
Living in ruins of a palace within my dreams
And you know, we're on each other's team

I'm kind of over getting told to throw my hands up in the air, so there
So all the cups got broke shards beneath our feet but it wasn’t my fault
And everyone’s competing for a love they won't receive
'Cause what this palace wants is release

[Chorus]
We live in cities you'll never see on screen
Not very pretty, but we sure know how to run things
Living in ruins of a palace within my dreams
And you know, we're on each other's team

I’m kind of over getting told to throw my hands up in the air
So there
I’m kinda older than I was when I revelled without a care
So there

[Chorus]
We live in cities you'll never see on screen
Not very pretty, but we sure know how to run things
Living in ruins of a palace within my dreams
And you know, we're on each other's team
We're on each other's team
And you know, we're on each other's team
We're on each other's team
And you know, and you know, and you know


Fox

terça-feira, 4 de março de 2014

MotoLady


Se porventura, alguma de vós ficou curiosa com o mundo tremendamente sexy das motas e das mulheres que nele decidem existir, podem verificar neste blog algumas das mais deslumbrantes. Sempre repleto de excelentes fotografias de mulheres que conduzem motas, traz até nós um ponto de vista bem diferente daquele que normalmente se imagina. 

Eu vejo beleza, paixão, aventura, liberdade, sensualidade. Ouch!


Fox

segunda-feira, 3 de março de 2014

Shiuuuu.Friend Love



Again!

Parece que vão voltar a reativar a iniciativa...
Não julgava que fosse tão cedo, contudo parece-me que se deve dever ao sucesso da experiência anterior. O feedback geral deve ter sido bastante positivo.

Alguém daqui vai participar?


Fox

domingo, 2 de março de 2014

And the Oscar goes to...








"Her"






Não sei se viram todos os filmes nomeados, eu não consegui, mas tenho a sensação que em contra-ciclo com o que nasce em Hollywood, talvez seja um argumento diferente a vencer. São muitos e variados os concorrentes, com grande qualidade em todos os domínios. Especialmente na categoria que mais atenções atrai, a de melhor filme, temos vários géneros diferentes.

Quais acham que irão ser os grandes vencedores deste ano?


Fox