sábado, 30 de agosto de 2014

Hands


Um dia, alguém me disse que tenho umas mãos especiais. 

Desafiadoras. Ardilosas. Inebriantes.

Mãos rudes que se movimentam através de um corpo em ligeiro e gracioso contacto com a sua pele. Por onde passam deixam um rasto ardente de desejo e um profundo arrepio. Viajam sem fronteiras ou limitações numa eterna demanda pelas sensações.

As que se sentem. As que se induzem. As que se desejam.


Fox

terça-feira, 12 de agosto de 2014

Emigrant



Agosto será sempre o mês em que dão ares da sua graça. Surgem de todos os cantos, especialmente de um especifico, quase todos com o mesmo ar de superioridade. 

Abandonaram a sua pátria de semblante carregado e esperanças defraudadas, procurando melhores condições de vida e oportunidades laborais.

Voltam achando-se superiores aos que aqui ficaram a aguentar os suplícios de que eles fugiram.

Não somos todos filhos da mesma pátria? Ou o patriotismo das cores do "papel" fala mais alto?


Fox