terça-feira, 28 de junho de 2016

Restart





O dia havia amanhecido soalheiro, quatro horas antes de ela acordar nua e sozinha na sua cama. Novamente. Andava a perder a noção das horas depois de ele se ter ido. De vez.

Abriu os seus enormes olhos verdes e absorveu os raios de sol que entravam pelas frinchas dos estores. Perguntou-se se teria coragem de sair à rua e fazer algo de diferente. Algo que combatesse aquela letargia em que se tinha colocado. As férias iam terminar sem que ela tivesse realmente feito algo de substancial.

Levantou-se e dirigiu-se à casa de banho. Olhou o espelho e viu-a. Viu-se. Alta, voluptuosa, tez morena, cabelo loiro escuro, olhos verdes e uma boca deliciosa, carnuda e perfeitamente delineada. Esboçou um ligeiro sorriso e tocou o seu peito, afinal nem tudo poderia estar perdido. Tinha bem mais do que a maioria poderia desejar. Ainda continuava a ser um deslumbre de mulher, um sonho ardente para a maioria dos homens. A confiança voltava a si.

Abriu a porta de vidro e deixou cair a água quente sobre aquele corpo torneado e faminto, tocando-se enquanto se lembrava dele. Estava húmida. Tinha saudades de beijar, tocar, lamber, abraçar, chupar... Saudades de libertar a fera que habitava nela e que rugia para saborear o adocicado aroma de dois corpos suados. Os seus dedos percorreram rapidamente e com grande destreza os seus pontos mais erógenos. Conhecia-se bem demais, conhecia bem demais a anatomia de um corpo. Atingiu rapidamente o clímax explodindo num grito corpóreo e libertador. Deixou a água levar as impurezas da pele com renovada confiança e satisfação. Os seus orgasmos eram diferentes, alimentavam-lhe o ego.

Dirigiu-se ao quarto de vestir. Observou serenamente, a enorme coleção de roupa à sua disposição. Ignorou por completo a seção da roupa interior, uma vez que o dia estava quente e ela gostava de se sentir livre. Calçou umas meias de ligas negras, escolheu um vestido azul-escuro bastante justo e calçou uns high heels negros. Olhou-se no espelho e sorriu de forma sensual. Sentia-se bem, sentia-se poderosa, sentia-se ela mesma. Pegou na carteira, nos óculos de sol, nas chaves do carro e saiu.


Fox

domingo, 26 de junho de 2016

Mechanics



Odeio ter as mãos sujas mas adoro sujar as mãos. 

Parte do meu dia foi passada assim.


Fox

quinta-feira, 23 de junho de 2016

Empty



Conhecem aquele sentimento que nos domina quando uma singela ação perpetrada por outrem exerce um efeito devastador em nós e não conseguimos fazer mais do que olhar o vazio pela janela?

Esse mesmo.


Fox

quarta-feira, 22 de junho de 2016

Imperious


É bom saber que ainda existem pessoas com presença de espírito suficiente para se darem ao trabalho de fazer críticas construtivas.

Fui muito educadamente chamado à atenção de que não me encontrava a receber bem as visitantes do blog. Não por ser mal educado mas por não as deixar confortáveis e ostentar alguma arrogância nas minhas respostas. 

Não fazia ideia alguma de que seria isso o que eu transparecia. Não é de todo essa a minha intenção, pelo que é mais do que justo que apresente a todas as visitantes as minhas desculpas. Espero não ter afastado nenhuma por esse motivo.


Fox

segunda-feira, 20 de junho de 2016

Gym



Era somente uma questão de tempo...

Depois de vários anos nas artes marciais, decidi apostar no desenvolvimento mais visual do corpo. Vamos a ver que resultados se consegue obter...


Fox

quarta-feira, 15 de junho de 2016

Quote III



"Happiness is not something ready made. It comes from your own actions."


Dalai Lama


Fox

terça-feira, 14 de junho de 2016

Flower




Querem ajudar a escolher? 
Tenham em consideração que o objetivo da escolha não é tão linear quanto se poderá pensar...


Fox

segunda-feira, 13 de junho de 2016

Music everywhere XIX


Bury Tomorrow - Man on fire

Fear of the sacred.
We're blurring lines between the real and the fake here.
And so I scream, "Return to me.
Return to me. Return to me."

Breathe slowly; take shallow breaths.
So I'll shout until there's nothing left.
We are all the same,
Seeking comfort in the knowledge that we're insane.
Dear body, control us
We drag ourselves through the fire's light.

"Free me," said the man on fire.
"Release me to the higher.
Finding sanity I know, will leave me breathless."
"Find me," said the man on fire.
"Release me to the higher.
Forever in the dark alone, forgotten."

My passion must be frightening
I see the shadows in the dark
And all I hear is screaming
Is it paranoia, that keeps calling me?
Or the voices of the souls that used to be?
I must find a way to drown out the sound!
I must find a way to drown out the sound!

"Free me," said the man on fire.
"Release me to the higher.
Finding sanity I know, will leave me breathless."
"Find me," said the man on fire.
"Release me to the higher.
Forever in the dark alone, forgotten."

Set me alight, for I am losing it.
Set me alight, for I am losing it.
Set me alight, for I am losing it.
Set me alight, for I am losing it.

Fear of the sacred.
We're blurring lines between the real and the fake here.
And so I scream, "Return to me.
Return to me. Return to me."


Fox

domingo, 12 de junho de 2016

Telescope



Nunca fui muito paciente.

Principalmente quando as decisões repousam na mão de terceiros e estes aparentam estar a operar em modo slow-motion. Nestes instante, desperta-me uma energia no interior que me leva a acender o rastilho, detonar e obliterar tudo em redor.

Gosto de controlar, eu sei.

O problema é que a vida tem momentos em que nos testa, deixando-nos sem qualquer poder de decisão. Ficamos indefesos e apenas podemos observar as cenas a decorrer à frente dos nossos olhos. Para quem gosta de controlar torna-se complicado ter de suportar algo assim. Mais facilmente iríamos embora do que aceitaríamos estas regras.

Mas não podemos.

Mesmo que consigamos deslumbrar a resolução da situação a longo termo, não conseguimos encontrar em nós a paz de espírito necessária para nos manter calmos e suportar a situação.

Só me apetece explodir.


Fox

sábado, 4 de junho de 2016

Ink II


Voltei. Mais uma vez. 

Estou cada vez mais apaixonado pelo meu corpo e pela sensualidade com que está a ficar "desenhado". Por mais estranho isto pareça, está a ficar mesmo mais sexy...

Foram quatro horas non-stop mas o resultado compensou bem o sacrifício.

This is getting really serious!


Fox