segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Dirty City II




Para conseguir fugir de alguns dos problemas que já teve na vida, foi necessário se manter completamente espartano, inclusive nas relações que estabelece com os outros. O seu jogo é o da sobrevivência, e para o conseguir, apenas precisa de se alimentar e dormir umas horas durante a noite, não necessita de estabelecer laços. Um qualquer local que o abrigue da chuva e do frio, passa a ser para ele um sumptuoso palácio a que chama de seu. E desses não faltam. Desde que a cidade começou a entrar em declínio com a crise na bolsa, muitos foram os que a abandonaram. Agora, o esplendor de outrora está a apodrecer e a criar durante esse processo, uma imensidão de locais desamparados. Sente-se em cada esquina, o aroma da solidão e da derrota.

O seu dia-a-dia é passado na procura ou realização de um qualquer ofício que lhe faça ganhar a vida. Muito mudou na sociedade mas ainda existe a necessidade de ter algo para usar como moeda de troca. Inúmeras foram as suas ocupações nos seus parcos vinte e três anos de vida. Ou serão vinte e cinco? Ele não tem certeza, pois já não os conta agora. Deixou de o fazer pela mesma altura em que se apercebeu não ser um dia tão especial quanto outrora julgou. Afinal era apenas mais um dia, um em que ninguém se lembrava dele. E isso de alguma forma magoava. Por isso deixou de os contar. Contar magoa.

Nos últimos meses tem ocupado o seu tempo como mecânico. Quer dizer, não teve instrução de nenhuma ordem, por isso não pode envergar esse título, mas faz o que lhe mandam e por vezes mexe nos motores, tal como vê o patrão a fazer. Douglas parece ser um bom profissional e um homem que não lhe trará problemas. Não lhe colocou questões acerca de si ou do seu passado, apenas lhe deu a oportunidade de provar que consegue trabalhar. E ele consegue fazê-lo, arduamente. É tudo o que Kurt precisa neste momento, de uma forma de sustento e de poucas perguntas.

Fox

5 comentários:

  1. Entraste num registo totalmente diferente do que tens, até agora, publicado no blog e mostras estar bastante à vontade. Sim, senhor! ;-)
    Este teu personagem solitário e misterioso vem a ser cativante! O que esconderá do seu passado?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado, ana.bb ;)
      Vais ter de esperar um pouco para o descobrir... É que ainda nem eu o sei. :p

      Eliminar
  2. Gosto deste tipo de escrita... Confesso que me encontro (ou perco).

    ResponderEliminar