quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Exam




"Dispa a roupa toda até à cintura e deite-se na marquesa, se fizer o favor."

O que pensarão os profissionais de saúde quando pedem a um homem de estilo clássico para despir a roupa e ele surge com grande parte do corpo tatuado?

Terão receio? Apreciarão a arte? Ou simplesmente nem se apercebem?


Fox


20 comentários:

  1. Devem ver tanta coisa no dia-a-dia que, eventualmente, nem reparam :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acredito que sim. Especialmente se não apreciarem. Mais um. ;)

      Eliminar
  2. És tu que tens essas tatuagens todas?

    L.

    ResponderEliminar
  3. Se fosse eu a profissional de saúde, examinava as tatuagens e esquecia-me do resto!:P

    Acho que a reacção deverá depender não apenas dos preconceitos da pessoa mas, principalmente, do aspecto do tatuado e da qualidade das tatuagens. Digo eu, que sou suspeita...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ai essa conduta profissional... ;)

      Achas que sim? O aspeto da pessoa? Isso aponta para outros campos...

      Eliminar
    2. Ohhhh! Como resistir?!...;)

      Tu sabes que a aparência determina, e muito!, as relações humanas, nas suas diversas variantes. Frequentemente, uma pessoa com bom aspecto usufrui de um tratamento distinto e privilegiado, comparativamente a outra com pior aspecto. E tu sabes que isso é verdade.

      A que campos te referes? Discriminação?...

      Eliminar
    3. Com disciplina! ;)

      Sim, imagino que seja assim. Nunca senti que tenha tido um tratamento distinto e privilegiado.

      Precisamente os campos que referiste antes.

      Eliminar
  4. you are full of surprises ;)

    L.

    ResponderEliminar
  5. Ora portanto enquanto profissional de saúde que exerceu um bocado muito muito pouco e que já mandou despir algumas pessoas devo dizer que ia achar piada, até porque gosto de apreciar as tatuagens. Mas acaba por passar ao lado, como disseram vemos tanta coisa que as vezes nem ligamos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Ias" ou já "achaste" piada a algum?

      Eliminar
    2. Já achei, estagiei num local onde passavam muitos militares e todas as semanas lá ia um grupo fazer exames e muitos deles tinham tatuagens que enquanto dizia o que precisavam de fazer ia dando uma olhadela. Mas acabas por encontrar de tudo. O clássico com tatuagens, "gunas" muito envergonhados, srs com roupa interior questionável, são alguns exemplos. Por vezes fingimos que não vemos as coisas.

      Eliminar
    3. Bem, essa tua descrição é brutal!

      "O clássico com tatuagens, "gunas" muito envergonhados, srs com roupa interior questionável"

      Coitados dos profissionais de saúde, devem ter de lidar com cada situação.

      Eliminar
    4. Ou então tens aqueles que percebem tudo ao contrário, pedes para tirarem a roupa da cintura para cima começam a tirar as calças, ou pedes para baixar as calças e já ia calças já ia boxers ou o que tivesse a usar..às vezes é engraçado :)

      Eliminar
    5. Cá para mim esses queriam algo mais do que um check-up...

      Eliminar
  6. Dependendo do tipo de doente, pergunto-lhe a história da tatuagem... Mas essa é a minha natureza curiosa sempre latente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Perguntas? Interessante essa tua abordagem. Que género de reações obtens?

      Eliminar
    2. Geralmente contam-me em que ano foi, as circunstâncias, o porquê... E sem darem por ela, já estão mais relaxados :p. É uma óptima forma de analisar a personalidade do doente.

      Eliminar
    3. Ah a manipular os pacientes? ;)
      Parece-me uma estratégia muito eficiente.

      Eliminar