quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Secret XI




O humano tem necessidades.
Nem todos possuem namorada(o).
Nem tão pouco amiga(o)s.

Como é que em 2017, as pessoas ainda olham para as ferramentas digitais como o anticristo?

Não será um veículo tão válido como qualquer outro? Quem está do outro lado não será igualmente humano?


Fox

11 comentários:

  1. Penso q cada vez é mais difícil ter relacionamentos seja com quem for, mesmo familiares até, n sei se é a sociedade de hoje, se as pessoas são cada vez mais egoístas, mas a verdade é q hoje em dia td se fecha entre o pc e o tlm e isso dificulta muito... há quem tenha mais amigos cirtuais q reais, e acho isso triste!

    L.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acaba por vir em seguimento da publicação anterior. Não é fácil viver estes dias do nosso presente.
      A conjugação entre o real e o virtual está a demonstrar uma enorme dificuldade para muitos indivíduos.

      Eliminar
  2. Eu estive mesmo para comentar e perguntar se não tem também medo de contratar um profissional...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi nesse sentido que comentei. O risco é o mesmo, apenas o resultado pode vir a ser mais proveitoso em termos de experiência. Isto por que nada garante que o profissional que encontre tenha profissionalismo na sua função...

      Eliminar
  3. Parece-me que é o medo de não saber quem está do outro lado. O que também pode acontecer nos casos de profissionais..Há profissionais e profissionais.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O "saber" quem está do outro lado é construído com várias conversas, tal como acontece no "mundo real". Essa interação é que dirá se a pessoa interessa ou não. Com o profissional não deve haver muita conversa antes de se conhecerem...

      Eliminar
  4. Eu acho que o maior problema da internet é nunca saberes quem está do outro lado. E ouve-se cada história. Não me admira que até certo ponto se ache que pode ser perigoso.
    A grande diferença para um profissional é que provavelmente se contrata através de uma "Agência" e hã uma maior garantia de não ser um psicopata.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu não penso que seja assim tão mais perigoso do que conhecer alguém no nosso dia-a-dia. As pessoas más existem em todo o lado.
      Se for através de uma "agência" pode haver mais segurança, sim. Se esta for credível, entenda-se.

      Eliminar
  5. Até há uns anos atrás, eu tinha uma atitude muito reticente relativamente a conhecer pessoas via internet. Talvez influenciada pelas experiências negativas de alguns conhecidos, admito.
    Com o tempo, fui desmistificando o conceito, experimentando as oportunidades, criando e desenvolvendo relações virtuais que, actualmente, são deveras importantes para mim. Conheci pessoas muito interessantes, cultas, civilizadas, que considero verdadeiras amigas; porque é o que têm sido, incondicionalmente!
    Para além da amizade, conheci também uma pessoa muito especial, que me faz feliz e que considero uma imensa realização na minha vida pessoal. ;)

    Ponderei antes de escrever este "testemunho", mas creio que devo partilhar a minha experiência, de modo a contrariar as vozes descrentes.
    (Desculpa o abuso, Fox!)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Penso que devemos sempre dar o beneficio da dúvda e experimentar por nós mesmos. Somente assim podemos formar uma opinião baseada em elementos reais.

      Obrigado pela partilha ana.bb. ;)
      É sempre bom saber que as pessoas encontram a sua felicidade. Espero que corra tudo pelo melhor.

      Eliminar