terça-feira, 21 de março de 2017

Backup plan


Cada vez confio menos.

Na última saída com os rapazes acabou por acontecer algo verdadeiramente insólito. Julgo que testemunhamos uma traição de alguém que conhecemos de vista.

Estávamos nós num bar de motards, em plena conversa, quando vemos chegar uma cara familiar do espaço onde costumamos nos reunir todos quando saímos de mota. Até aqui tudo bem, não viesse ela na companhia de um homem da idade dela. 

Onde reside o problema? Desde que a vimos pela primeira vez, há alguns anos atrás, sempre veio na companhia de um homem muito mais velho... Pois. 

A senhora ainda demorou uns momentos para nos reconhecer sem os fatos de cabedal e os cabelos despenteados mas acabou por ficar extremamente nervosa, o acompanhante incluído. Obviamente que nós "acusamos" o reconhecimento mesmo que a situação não nos diga respeito. 

A dúvida que nos restava nesse dia seria se ela ainda estaria com esse senhor mais velho. No dia seguinte vimos esta senhora a passar no carro com ele. Só não pararam para tomar café como de costume... Claro.

Cada vez confio menos.


Fox

16 comentários:

  1. Por mais histórias destas que vá ouvindo, não sei estar com alguém sem confiar. Ou confio, ou fico sozinha.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Certamente que o senhor confia. Eu confiava até ver o que vi.

      Sempre julguei que era uma relação estranha devido à diferença de idades mas acreditei que fosse genuíno. Apesar de suspeitar que teria algo a haver com as aparentes elevadas posses financeiras do senhor.

      Fazendo uma avaliação visual do senhor em questão, diria que ele não veria com bons olhos um triângulo amoroso... O nervosismo emanado pelos dois indivíduos no bar confirmou essas suspeitas.

      A sorte é que nunca travei conhecimento com o senhor, senão diria-lhe.

      Eliminar
    2. Pode ser que o tempo, e a vida, tratem disso.

      Eliminar
    3. Espero que sim. Existem tantas mulheres no país, muitas delas bem mais atraentes do que esta em particular e seguramente com melhores princípios.

      Penso que ninguém mereça viver neste limbo de desconhecimento. Dizem que o não sabemos não nos afeta mas não é de todo correto iludir aqueles que temos perto. Especialmente aqueles que temos perto.

      As pessoas devem ter a coragem para assumir aquilo que fazem e aquilo que pretendem. Não existe nada melhor do que a sinceridade, mesmo que essa doa quando toma a forma verbal.

      Eliminar
  2. Na teoria parece fácil, mas na prática, achar quem mereça nossa plena confiança é muito raro.

    Beijo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora nem mais, Helena G.S.R.
      Encontrar aquele(a) que mereça a nossa total confiança é quase tão difícil quanto encontrar um unicórnio. Não digo que não exista quem o mereça, porém, o sacrifício que sofremos ao longo dessa procura deixa-nos de uma forma tão blindada que se torna difícil de conseguir confiar novamente.

      Eliminar
  3. Começo a concordar ctg fox, cada vez me é mais difícil confiar... uma vez quebrado esse laço nada fica igual como antes... e o pior é que isso muda-nos interiormente, tornei-me cada vez mais fechada, mais calada, mais triste...

    L.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acredita que sim, L.

      No meu entender, se a confiança é quebrada, nunca nada volta a ser o que foi. Por mais que as pessoas digam que perdoam e esquecem, a verdade é que nunca o fazem e isso torna-se uma pedra.

      Lamento que isso te tenha acontecido e não devo estar errado se disser que o teu comportamento reflete esse mal. Se estás a ficar mais fechada, calada e triste, onde pensar que isso te levará? Acreditas mesmo que um dia acordarás e tudo estará perfeito? Não te iludas...

      Eliminar
  4. N sei o q fazer nem mais em q acreditar... n acredito na perfeição, mas queria acreditar q nada foi em vão... estarei a iludir-me?
    L.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esse é um ponto de vista que vejo repetido e não o entendo. Por que razão se deve ver a relação como uma missão que tem de ser levada até ao fim, independentemente do que se sinta?
      Se já não apresenta razões que a justifiquem, por que razão devem aquelas pessoas estar a perder tempo e a destruir-se mutuamente?

      Devemos aceitar que não faz sentido, assimilar a experiência acumulada e procurar a felicidade noutro local. Nada foi em vão pois foram momentos que nos formaram mas não devemos ficar reféns deles somente para não agitar as águas. Temos de perseguir aquilo que desejamos.

      Segue o teu instinto, normalmente ele está sempre correto. ;)

      Eliminar
  5. N é levar até ao fim por missão ou obrigação, é o tentar de novo... é o saber se o q se sente é verdadeiro ou não... isso é q me agonia... o n saber!

    Ai fox tu pões-me a pensar e depois é isto...
    Credo homem cala-te (LOLOL)

    L.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Então mas diz-me lá uma coisa... O que tu sentes ou deixas de sentir tem capacidade de anular a quebra de confiança que sofreste? Obviamente que não. I rest my case.

      Eu é que ponho a pensar?

      Eliminar
  6. O que eu sinto, EU... é verdadeiro, é único... já ele n sei... tenho medo de acreditar q sim e voltar a magoar-me... magoei-me tanto mas tanto que é difícil entregar-me assim de novo...

    Sim tu fazes-me pensar... posso fazer-te uma pergunta pessoal... se quiseres n respondas n te sintas obrigado...

    Tu já trais-te alguém ou foste menos correto?

    L.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Entendo. Será sempre difícil compreender o que os outros sentem somente pelo seu comportamento, por isso a confiança é tão importante.

      Não, nunca traí nenhuma mulher com quem tivesse uma relação. O que significa para ti ser menos correto?

      Eliminar
  7. Só mais uma coisa (lá está pões-me a pensar e depois dá nisto, agora atura-me!)

    Quando perguntas "O que tu sentes ou deixas de sentir tem capacidade de anular a quebra de confiança que sofreste?"

    Sim, o q sinto n anula a quebra de confiança, e agora, o que faço com o q sinto? O q se faz com uma vida juntos? Vai tudo pró galheiro?

    E se n csg confiar em mais ninguém, fico pra sempre sozinha?

    (Já pensei nisso... lixava-me pró amor, arranjava um gajo ou outro pra me divertir qd me apetecesse, e pronto vivia a minha vidinha descansada...)

    E o resto amigo fox... n somos novos sempre...

    L.

    P.S. Desculpa se estou a ser demasiado tola!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não te preocupes, fica à vontade. São estas discussões que dão vida a um blog.
      No perfil tens o meu e-mail para o caso de não quereres expor as tuas dúvidas.

      Lá está, voltamos ao mesmo ponto. Algumas pessoas pensam naquilo que viveram como um investimento que não querem ver perdido. Mas se não se sentem bem, então por que razão o perpetuam? Não entendo.
      Temos de saber entrar mas também saber sair.

      E se tivesses que ficar? Seria errado? Seria mau? Não será redutor fazer tudo aquilo que os outros fizeram somente por que alguém presumiu que seria assim que todos deveriam fazer?

      Não somos novos para sempre mas somos cada vez mais experientes. O sofrimento ensina. Muito.

      Eliminar