sexta-feira, 31 de março de 2017

Dream


Por que razão se chama sonhar quando a única coisa que nos faz é atormentar?

Nunca me vou ver livre de ti, pois não?


Fox

17 comentários:

  1. Como te percebo... ás vezes desejava n sonhar mais...

    L.

    P.S. Ela marcou-te muito não?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu raramente me recordo daquilo que sonho. Felizmente.

      Sim, marcou imenso num curto espaço de tempo. Penso que ao longo da nossa vida todos nós tenhamos a nossa própria némesis. Ela será eternamente a minha.

      Eliminar
  2. A esses sonhos chama-se "pesadelos"...
    Força, tens uma vida à tua frente e muitas pessoas interessantes para conhecer! Vive!
    O que tiver que ser teu, será. Tu sabes.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu sei, ana.bb. Mas existem pessoas interessantes e depois existem pessoas interessantes. Percebeste? ;)

      Ah eu vivo! E bem! Penso que já tenham entendido que sou muito feliz comigo mesmo. Se vier algo de bom, ótimo, se não vier, ótimo na mesma.

      Eliminar
    2. Percebi perfeitamente. Escolhe as pessoas... interessantes. ;)

      Eu sei que vives. Mas, ainda assim, não é uma vida plena.

      Eliminar
    3. Eu tento mas existem tão poucas.

      Não é uma vida plena?! Então?

      Eliminar
    4. Quanto a isso, dou-te toda a razão. Existem poucas pessoas realmente interessantes.
      Mas existem, certo? :)

      Não é uma vida plena, na medida em que o ser humano é um animal social que necessita não apenas de contacto com os outros, mas particularmente de ligações amorosas, pois é-lhe inacta a perpetuação da espécie (que, nos humanos, está intimamente ligada ao amor).
      Como tal, a solidão amorosa não permite a realização pessoal, na sua plenitude.

      Eliminar
    5. Acredito que sim. Se encontrei esta, significa que devem existir mais.

      Será que as ligações amorosas serão assim tão importantes?

      Eliminar
    6. Nem mais! ;)

      No meu entender, são fundamentais.
      O amor é essencial e será sempre o impulsionador do melhor que existe em nós; torna-nos pessoas melhores, mais realizadas, mais felizes, mais generosas. Mais vulneráveis? Também, mas faz parte.
      Digam o que disserem, não existe sentimento mais extraordinário! Eu acredito no amor. :)

      Eliminar
    7. É a minha crença pessoal. :) Cada um com a sua.

      Eliminar
  3. Pois o amor...
    Não existe sentimento tão extraordinário mas ao mesmo tempo tao destruidor.

    Marta

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sem dúvida. Será talvez por essa mesma razão que tantos "fogem" dele.

      Sê bem-vinda, Marta. 😉

      Eliminar
    2. Obrigada Mr.Fox ☺
      Eu sou sem duvida uma dessas pessoas. Qualquer dia já me posso inscrever numa maratona de tão bem que sei fugir.

      Eliminar
    3. Será que quanto mais experientes ficam as pessoas mais fogem dele?

      Eliminar
  4. A experiência influencia sim mas também depende da maneira de ser da própria pessoa.
    É como em tudo na vida, perante os mesmos factos as pessoas reagem de forma diferente.
    Marta

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, tens razão. Os comportamentos são sempre diferentes. Mas que pelo menos as pessoas tenham a coragem de agir de acordo com a sua personalidade e o seu desejo. Penso que falte muito essa coragem.

      Eliminar